fbpx

Nevada e Geórgia podem definir as eleições dos EUA nesta quinta

Os estados de Nevada Geórgia podem definir as eleições dos Estados Unidos nesta quinta-feira (5). Faltam os resultados de cinco estados, mas esses dois podem ser suficientes para definir quem vai comandar a Casa Branca pelos próximos quatro anos.

Se vencer em Nevada, o candidato democrata Joe Biden terá votos suficientes no Colégio Eleitoral para ser eleito o 46º presidente dos EUA. Para o republicano Donald Trump, o caminho é mais difícil: é necessário vencer na Geórgia, na Carolina do Norte e na Pensilvânia e virar o resultado em Nevada.

O democrata lidera a corrida com 264 votos no Colégio Eleitoral (para vencer, é preciso chegar a 270). O atual presidente tem 214 e deve garantir mais 3 votos no Alasca (Trump lidera por 29 pontos percentuais no estado), mas o pequeno número de delegados não deve fazer diferença no resultado da eleição.Trump e Biden em seus discursos durante apuração acirrada das eleições nos EUA — Foto: Mandel Ngan e Angela Weiss/AFP

Nevada deve voltar a divulgar a apuração às 14h (horário de Brasília). O democrata lidera por menos de 1 ponto percentual no estado, que tem os 6 votos necessários para o democrata vencer a eleição no Colégio Eleitoral, segundo projeções da agência de notícias Associated Press (AP).

Também há expectativa de divulgação dos resultados na Geórgia, que vale 16 votos no Colégio Eleitoral. Trump lidera por menos de 0,5 ponto percentual, mas a vantagem tem diminuído consideravelmente.

republicano lidera também por 1,4 ponto percentual na Carolina do Norte (15 votos) e menos de 3 na Pensilvânia (20 votos), onde a diferença vem diminuindo consideravelmente (eram 14 pontos de vantagem na madrugada de ontem).

Virada no Arizona?

Há ainda o Arizona (11 votos). Embora a Associated Press e veículos de imprensa como a Fox News já tenham declarado vitória de Biden no estado, o jornal “The New York Times” e a CNN ainda apontam possibilidade de virada de TrumpSe isso ocorrer, há mais cenários em que o republicano pode se reeleger.

Grupo pró-Trump protesta em frente ao centro de contagem de votos de Phoenix, no Arizona, na noite de quarta-feira (4) — Foto: Edgard Garrido/Reuters

Segundo a agência de notícias Reuters, alguns carregavam rifles. A contagem de votos chegou a ser paralisada temporariamente. Os apoiadores do Trump chegaram a atacar a rede Fox News, que é aliada do presidente mas contabilizou o estado como um local onde Biden já venceu.

Em cidades de estados decisivos no Arizona e em Michigan, americanos chegaram até mesmo a pedir “parem os votos” na frente dos edifícios onde eles são contados. Em grandes cidades, houve passeatas a favor da contagem de todos os votos.

Trump pediu recontagem de votos no Wisconsin e tenta suspender a apuração na Pensilvânia, na Geórgia e no Michigan. Biden já foi declarado vencedor no Wisconsin e no Michigan, estados onde o republicano venceu em 2016.

Montagem com imagens de Nova York, onde manifestantes pediram a contagem de votos, e Detroit, onde pessoas que apoiam Donald Trump tentaram interromper a contagem — Foto: Jeenah Moon e Rebecca Cook/Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: