‘Não adianta vir de outro estado para cá que será neutralizado’, diz Castro sobre operação no Salgueiro

O governador Cláudio Castro falou, nesta sexta-feira (24), sobre a operação do Complexo do Salgueiro que matou 13 suspeitos e mirava criminosos de outros estados instalados em comunidades do Rio. Segundo o gestor, durante agenda em Angra dos Reis, na Costa Verde, se necessário, os suspeitos que vierem para o Rio serão “neutralizados” pelas forças de segurança do estado.

“Não há local onde o estado não entra. Não adianta vir de outro estado para cá que será neutralizado, como foram esses aqui. Aqui no Rio de Janeiro tem comando, polícia e ordem pública”, declarou Castro, em entrevista transmitida no RJTV 2ª edição, da TV Globo, desta sexta-feira.

Os suspeitos “neutralizados” mencionados pelo governador, eram alvo de operação da Polícia Civil do Rio e do Pará, que buscavam o chefe da facção Comando Vermelho (CV) naquele estado do Norte. Apontado como esse chefe, Leonardo Costa Araújo, o Leo 41, de 37 anos, foi um dos mortos na ação.A ação foi comemorada pelo secretário de Polícia Civil, Fernando Albuquerque.

Além dele, outros 12 suspeitos também foram mortos na ação. Sendo que, desse total, seis também eram do estado do Pará. Leo 41, segundo comando de Polícia Civil, comandava o crime organizado no estado do Norte à distância. Teria sido dele, inclusive, a ordem para matar uma série de agentes de segurança pública no Pará.

Já no Complexo da Maré, a Polícia Militar prendeu outro líder de facção foragido do Sergipe. Breno Vinicius Garção Martins, conhecido como Hamster ou Matuto, foi localizado em uma casa na Nova Holanda junto com outro comparsa, que seria seu segurança.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *