“Não adianta mudar ministro se atitudes forem as mesmas”, diz Mandetta

O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), disse que o agora ex-ministro Eduardo Pazuello deixa o cargo e vai para o quadro de ex-ministro da Saúde como o único ocupante do cargo que que “não foi ministro, não exerceu a função”. Mandetta argumenta que “não é porque ele não era do ramo”, e sim por não ter pego o espírito da pasta e usado sua força ao lado da ciência.

Mandetta fala que tem muito mais receio sobre o estrago à imagem do Exército, do que ao próprio ministro da Saúde. “Exército sai muito arranhado dessa episódio”, avalia .

O ex-ocupante da Saúde diz que mudar o ministro da Saúde não resolve se o governo não mudar de atitude. “Ao assumir, o ministro Pazuello retirou quase toda a equipe técnica que estava no ministério e nomeou militares”. Para ele, é preciso avaliar os próximos capítulos para saber se o novo ministro terá autonomia para trocar cargos do ministério e colocar pessoas técnicas ou se não haverá essa opção.

Mandetta concedeu entrevista ao Poder360 horas antes do anúncio do médico Marcelo Queiroga para o comando da saúde. Ele elencou uma sucessão de erros que teriam sido cometidos pelo governo e pelo ministério da Saúde na condução da pandemia. O ex-ministro fala que em nenhum momento ao longo dos últimos meses, o governo fez uma campanha de nacional de conscientização sobre a gravidade da doença. “Passou mudo. Isso é um erro muito grande”, afirma.

Mandetta diz que a única forma do país reverter essa situação é o presidente da República mudar de atitude. “É preciso que o presidente concorde com principios de enfrentamento da Saúde para esta doença”, declara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: