Morre de Covid corredora brasileira que venceu a São Silvestre em 1996

Roseli Aparecida Machado teve uma carreira memorável no atletismo. Disputou os 5.000 metros nos Jogos Olímpicos de Atlanta, em 1996, mesmo ano em que se tornou a segunda brasileira a vencer a São Silvestre, a mais famosa corrida de rua do Brasil .

Após contrair Covid, Machado estava na UTI e intubada há duas semanas em um hospital de Curitiba. Nesta quinta-feira (8), não resistiu e morreu.

“A CBAt registra o seu profundo pesar pela perda de Roseli e presta seus sentimentos aos familiares e amigos”, lamentou a Confederação Brasileira de Atletismo, em nota.

Roseli Machado cruzando a linha de chegada da corrida de São Silvestre em 1996
Roseli Machado cruzando a linha de chegada da corrida de São Silvestre em 1996 – Evelson de Freitas – 1.jan.1997 / Folhapress

Uma das maiores fundistas da história do país, Machado nasceu em Coronel Macedo, no interior de São Paulo, em 1968, e cresceu em Santana do Itararé (PR).

O auge de sua carreira foi em 1996. Naquele ano, além de vencer a São Silvestre (percorrendo os 15 km em 52 minutos e 32 segundos), ficou em 22º lugar nos 5.000 metros na Olimpíada de Atlanta —durante a prova, ela sofreu um pisão, que atrapalhou seu desempenho.

Como mostrado reportagem da Folha à época , a vitória na maratona brasileira foi uma mudança na vida do atleta, que dias depois já dizia estar negociando novos contratos de material esportivo.

“A fama é passageira e necessária a boa fase para conseguir dinheiro”, afirmou na ocasião.

Ex-trabalhadora rural em Santana do Itararé (que tinha à época 5.570 habitantes), ela buscava na sua infância difícil a motivação para “tentar ganhar um salário decente”. Segundo dizia, por ter trabalhado na roça até os 15 anos, conhecia bem as dificuldades da luta pelas soluções.

Na época, Machado afirmou ainda que contusões e doenças prejudicaram o seu desempenho nos Jogos de Atlanta.

Em 1997, uma cirurgia malsucedida encerrou precocemente sua carreira no alto desempenho. Machado se formou em Educação Física e prática como treinadora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: