Ministros da Defesa e do Meio Ambiente se reúnem para discutir ações na Amazônia

Queimadas na Amazônia - Foto aérea mostra fumaça em trecho de 2 km de extensão de floresta, a 65 km de Porto Velho, em Rondônia, em 23 de agosto de 2019 — Foto: Carl de Souza/AFP

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, e o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, se reuniram neste sábado (24) para discutir ações do governo contra as queimadas na Amazônia.

Nesta sexta-feira (23), o presidente Jair Bolsonaro autorizou o emprego das Forças Armadas para auxiliar no combate ao fogo.

A queimada na Amazônia, que, de acordo com a Nasa (Agência Espacial Norte-Americana), é a maior desde 2010, gerou uma crise no governo nos últimos dias.

Bolsonaro vem sendo cobrado dentro e fora do Brasil, por celebridades, sociedade civil e líderes de governo. Cidades como Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília registraram protestos de rua em favor da preservação da floresta. Em frente a embaixadas do Brasil pelo mundo também houve manifestações.

Umas das principais vozes contra a postura do presidente brasileiro diante das queimadas é a do presidente da França, Emmanuel Macron. Ele disse que, em razão da política ambiental brasileira, não apoia mais o acordo de livre comércio entre o Mercosul e a União Europeia.

Macron também defendeu que a situação da Amazônia deve ser discutida neste final de semana na reunião do G7 (grupo das sete economias mais ricas do mundo, do qual o Brasil não faz parte).

Na noite desta sexta, Bolsonaro fez um pronunciamento em rádio e TV aberta, no qual disse que o país terá “tolerância zero” com crimes ambientais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: