Mesquita Mais Um: Educação combate evasão escolar na cidade

Ação do projeto levou serviços de saúde, assistência social e outros para a Escola Municipal Doutor Ely Baiense Vailante

“Estamos todos no mesmo barco”. Foi com essa ideia que o projeto Mesquita Mais Um recebeu pais e responsáveis na Escola Municipal Doutor Ely Baiense Vailante nesta sexta-feira, dia 13 de maio. A ação aconteceu, na verdade, como uma comemoração pelos três anos da iniciativa no município. Além do combate a evasão escolar, esse foi também o retorno das atividades presenciais do projeto nas escolas, depois de um período de adaptação em função do cenário pandêmico.

Mais de 20 responsáveis assistiram à palestra e participaram da reunião. Assim, foram conscientizados sobre a importância das crianças estarem frequentando a escola, sempre com seus direitos garantidos. No total, 329 estudantes da unidade passaram pela avaliação nutricional e bucal. Destas, 98 foram encaminhadas para acompanhamento odontológico e 22 tiveram atendimento com psicólogo.

“Muitos são os fatores que podem levar um aluno a faltar, como problemas de saúde e questões de vulnerabilidade social. Mas, para que a unidade possa ajudar, é preciso que ela esteja ciente do que está acontecendo na vida daquele aluno”, explica a orientadora educacional e representante do Mesquita Mais Um, Cristiane Antunes.

Entre uma das analogias, esteve o barco. Neste, foram colocados não somente os pais, responsáveis e suas crianças, mas a comunidade escolar, o conselho tutelar e os tantos outros serviços que fortalecem a qualidade de vida da população. “Essa ação do Mesquita Mais Um é muito importante para nós, porque auxilia na integração entre a escola e os responsáveis. E vem de encontro ao momento que estamos vivendo, nesse pós-pandemia, em que muitas famílias foram descontruídas”, esclarece Cleidmar Loriano, diretora da Escola Municipal Doutor Ely Baiense Vailante, que fica no Centro da cidade.

Para que essa integração fosse possível, a iniciativa também contou com a colaboração dos setores de Assistência Social, Saúde e Segurança. Enquanto os pais conversavam com a orientação educacional, os alunos passavam por avaliação nutricional, psicológica e odontológica. O espaço lúdico foi organizado, ainda, pela Guarda Municipal, com o grupamento da ronda escolar, e com uma área de contação de histórias.

Ao fim da reunião, os pais se reuniram com seus filhos e puderam aproveitar, nesse meio-tempo, atendimento de CRAS e CREAS, assim como aferição de pressão.

Conselho Tutelar

Representantes do Conselho Tutelar estiveram presentes na reunião, para ajudar no resgate desses jovens. E, principalmente, para esclarecer algumas ideias pré-existentes sobre o órgão. A conselheira Géssica Oliveira, por exemplo, evidenciou que a instituição não existe para ser punitiva, mas para garantir os direitos das crianças e jovens do município.

“Não prestar contas sobre a falta da criança é como privá- la do seu direito de ir à escola. Isso pode ser considerado abandono intelectual. Não punimos, mas devemos saber por que essas crianças estão fora da escola”, argumentou o conselheiro Luiz Carlos Lobato.

Mesquita Mais Um

Criado em 2019, o projeto “Mesquita Mais Um” combate a evasão escolar e, assim, garante a permanência dos alunos na escola. Ele é executado pela Secretaria Municipal de Educação, que identifica crianças, jovens e adolescentes de 4 a 17 anos que, apesar de estarem em idade escolar, se encontram fora das salas de aula.

Para isso, ele aceita a colaboração da população. Os interessados podem notificar a própria Secretaria Municipal de Educação, que fica na Rua Marquesa de Grizelda 398, em Edson Passos, sobre casos de evasão escolar. Além disso, cadastros podem ser feitos através do site https://maisum.mesquita.rj.gov.br/.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.