fbpx

Mesquita entre as 10 melhores gestões do Bolsa Família

O município de Mesquita fechou o ano de 2018 com um aumento da Taxa de Atualização Cadastral (TAC) do Programa Bolsa Família. O índice passou de 0,7221, registrado ao fim de 2017, para 0,8374 no ano passado. O levantamento é da Coordenação Estadual de Cadastro Único e Programa Bolsa Família (PBF), que realiza um monitoramento contínuo da forma como os 92 municípios do Estado do Rio gerem os recursos do programa. Com esta elevação Mesquita ficou entre as 10 melhores gestões do Bolsa Família no território fluminense.

“Reconhecemos a importância do excelente resultado atingido pelo município e agradecemos pela dedicação e o amor da equipe pelo trabalho executado. Sabemos que essa evolução decorre de trabalho árduo de servidores comprometidos com a população e com a qualificação do Cadastro Único”, parabenizou a Coordenação Estadual de Cadastro Único e Programa Bolsa Família (PBF).

A avaliação estadual leva em conta o Índice de Gestão Descentralizada (IGD) que é um indicador sintético, objetivo e transparente que associa a fórmula de repasse com monitoramento e incentivo a boas práticas de gestão. Pelo desempenho, a Coordenação Municipal do Bolsa Família de Mesquita, ligada à Secretaria Municipal de Assistência Social está sendo convidada a levar sua experiência como modelo a ser adotado por outras cidades. 

“O nome disso é trabalho e dedicação. Nossa equipe é incansável e articulada as ações entre as Secretarias afins. Participam de busca ativa e adentram as comunidades em busca de usuários que tem direitos, mas desconhecem”, ressaltou Cristina Quaresma, Secretária de Assistência Social.

A Taxa de Atualização Cadastral, que é calculada pela divisão do total de cadastros válidos nos últimos dois anos, pelo total de cadastros de famílias no município. Hoje Mesquita tem 11,6 mil famílias inscritas e recebendo o benefício do Bolsa Família, no valor de 195,68 reais. A função do Cadastro Único é identificar e caracterizar as famílias de baixa renda, permitindo que o governo conheça melhor a realidade socioeconômica dessa população. Nele são registradas informações como: características da residência, identificação de cada pessoa, escolaridade, situação de trabalho e renda, entre outros detalhes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: