Mesquita adere a sistema para melhorar planejamento e execução de obras

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (SEMMURB) de Mesquita está treinando dois de seus técnicos para em breve começar a operar o Sistema Geovias Metropolitano. Serão eles os responsáveis por repassar para plataforma as informações sobre a drenagem, os dutos de águas pluviais e a arborização urbana que fazem parte da cidade. A ideia é que com estes dados se tenha um mapeamento mais fiel das condições de uso do solo em Mesquita, o que pode facilitar na elaboração e definição de projetos de intervenção em ruas e avenidas do município.

“Com os dados topográficos de Mesquita cadastrados no sistema, quando houver alguma intervenção para melhoria da infraestrutura do município, a equipe saberá exatamente quais as redes de serviços que atuam naquele determinado local, assim evitando surpresas na execução de obras, reduzindo custos e transtornos à população”, enfatizou o secretário municipal de Meio Ambiente e Urbanismo, Luney Martins.

Os dados são de responsabilidade da SEMMURB e o envio frequente deles faz parte das obrigações do município previstas no termo de cooperação técnica assinado pela Prefeitura e o Governo do Estado do Rio para aprimorar a forma de planejamento de obras públicas e privadas. O acordo foi assinado em novembro e, desde então, a capacitação vem se desenrolando.

Criado pela Câmara Metropolitana de Integração Governamental, órgão do governo do Estado do Rio, o Sistema Geovias é uma plataforma onde governos municipais e o estadual, concessionárias e distribuidoras de serviço podem compartilhar informações para a melhoria da gestão e do planejamento de forma integrada. Até agora 10 empresas estão interligadas a ele: Fetranspor e Transônibus (responsáveis por transporte na região metropolitana); CEG e CEG Rio (concessionárias de gás); Ampla/Enel e Light (distribuidoras de energia); Cedae (de água e esgoto) e Claro, Oi/Telemar e Tim Brasil (de telecomunicações). E assim como as cidades tem o compromisso de revelar por onde passam as redes que estão sob suas responsabilidades, as companhias privadas também têm que apresentar os pontos em que estão seus cabos, fiações e tubulações.

O sistema Geovias tem como base a cartografia metropolitana, mapeamento que foi realizado em 2016 pela Câmara de Integração Governamental, através de um levantamento aerofotogramétrico das áreas urbanas de 19 municípios. Foram produzidas 7 mil fotos que revelam com precisão o relevo e a topografia dos municípios. O sistema Geovias permite a atualização mensal de informações, que são oferecidas pelas concessionárias que integram a rede.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: