Maricá: Prefeito Fabiano Horta anuncia novas medidas de combate à dengue na cidade

Polos de atendimento serão abertos no Centro e em Itaipuaçu. Também estão planejados mutirões intersetoriais e intensificação das ações preventivas

O prefeito de Maricá, Fabiano Horta, divulgou nesta quarta-feira (21/02) novas estratégias intersetoriais que serão adotadas para enfrentar a dengue no município, fortalecendo a prevenção, o combate aos focos e as ações de conscientização. Diante do aumento dos casos em todo o país, a Secretaria de Saúde abrirá, na próxima semana, polos de atendimento exclusivos às pessoas com sintomas suspeitos, que funcionarão no Centro e em Itaipuaçu. O espaço do Centro será na Rua Álvares de Castro, 337, em frente à sede da Prefeitura; e o de Itaipuaçu na Rua Van Lerbergue (antiga Rua 34), esquina com a Rua Elisa Vieira Veras (antiga Rua 52), no Jardim Atlântico.

Em outra frente, serão realizados mutirões intersetoriais de diversas secretarias e órgãos municipais em toda a cidade, com o objetivo de identificar e remover possíveis focos do Aedes aegypti, assim como conscientizar os moradores. A autarquia Serviços de Obras de Maricá (Somar) atuará no recolhimento de lixos, entulhos e outros materiais em áreas públicas; o Centro de Operações de Maricá (Comar) vai identificar e mapear áreas públicas com focos, além de rios e canais assoreados; e a Secretaria de Ordem Pública e Gestão de Gabinete Integrado (Seop) auxiliará os agentes de combate às endemias na vistoria de rotina dos imóveis e na distribuição de materiais informativos.

O primeiro mutirão ocorrerá neste sábado (24) em áreas estratégicas do primeiro distrito (Centro) e quarto distrito (Itaipuaçu), onde há concentração de casos. Essa ação inicial será nas localidades Condado, Manu Manuela e Jardim Atlântico Leste. O segundo mutirão está planejado para o sábado seguinte (02/03) e acontecerá em locais do segundo distrito (Ponta Negra) e terceiro distrito (Inoã).

O prefeito Fabiano Horta ressaltou o impacto das iniciativas que estão sendo adotadas, fortalecendo o enfrentamento à dengue em várias frentes.

“Os casos de dengue têm crescido no estado, mas em Maricá temos construído um conjunto de ações que minimizam esse problema. É fundamental a conscientização coletiva no combate aos focos do mosquito, tendo atenção aos quintais e evitando deixar água parada. Em paralelo a isso, vamos abrir tendas que serão referências para o atendimento às suspeitas da doença. Elas funcionarão no Centro e em Itaipuaçu e evitarão a lotação das nossas unidades de saúde ”, afirmou.

A secretária de Saúde, Solange Oliveira, detalhou como funcionarão os polos de atendimento e quando procurar assistência nos espaços.

“A dengue bem tratada raramente traz grandes problemas e decidimos que os atendimentos serão fora das unidades de Urgência e Emergência, evitando lotações. As tendas de hidratação contarão com equipes médica e de enfermagem prontas para receber, diagnosticar e tratar a população. Por isso, ao ter sintomas como dor de cabeça, no corpo, prostração, manchas no corpo ou dor abdominal, procure atendimento para avaliação e acompanhamento”, completou.

Ações preventivas fazem a diferença

Em 2023, os agentes de combate às endemias visitaram, em média, 104 mil residências durante os ciclos de vistorias, chegando a 89% dos imóveis presentes na cidade, superando a meta de 80% estipulada pela Secretaria de Estado de Saúde. Essa atuação contribui para a eliminação de focos do mosquito Aedes aegypti, que transmite não só a dengue, como também a zika e a chikungunya.

Em conjunto com esse trabalho, é essencial a contribuição da população. Por isso, mantenha: caixas d’água, galões, toneis, poços e tambores vedados; bandejas de geladeira e ar-condicionado sem água; pneus sem água e em locais cobertos; garrafas vazias e baldes virados para baixo; ralos limpos e com telas; vasos sanitários sem uso fechados; piscinas e fontes sempre tratadas; quintal sem lixo e/ou entulho; calhas totalmente limpas; além de ser recomendável eliminar os pratos dos vasos de plantas.

A Defesa Civil também está orientando os moradores, com o envio de mensagens por SMS e WhatsApp para alertar e orientar sobre a dengue continuamente. O órgão também contribuirá com um carro de som que entoará as orientações preventivas e um drone de monitoramento.

Denúncia de focos

É importante lembrar que a população pode denunciar possíveis focos pela Central 156, onde a denúncia será oficializada, avaliada e o local será verificado posteriormente. Além disso, as Unidades de Saúde da Família (USF) de toda a cidade estão promovendo dinâmicas descentralizadas com o tema “Maricá Contra Dengue”, direcionadas aos moradores de cada região de atendimento, com distribuição de folhetos informativos, diálogos sobre a temática e reforçada a lista de cuidados necessários para enfrentar o Aedes aegypti.


Campanha nas redes sociais

Em conjunto às ações, foi lançada nas redes sociais da Prefeitura a campanha intitulada “Maricá Contra a Dengue”, com materiais multimídia que estimulam a adoção de medidas preventivas diárias, evidenciam os principais sintomas e quando procurar atendimento, além de indicar a Central 156 para denúncias de focos. Os materiais serão veiculados também em outdoors pela cidade, panfletos informativos serão distribuídos à população e haverá divulgação em outros canais de comunicação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *