fbpx

Maricá: Espraiado e Ponta Negra recebem abóboras colhidas na fazenda pública

Um mês depois da primeira distribuição da produção de abóboras da fazenda pública Joaquín Piñero (antiga fazenda Ibiaci), moradores de dois bairros de Maricá voltaram a receber parte da colheita nesta segunda-feira (26/7). As áreas contempladas foram Espraiado e Ponta Negra, onde foi entregue parte da quantidade retirada na última quinta-feira (22), quando foram colhidas cerca de 6 toneladas. Nesta terça (27), será a vez dos moradores do Caju receberem a equipe da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca de Maricá, às 10 horas.

De acordo com o secretário Julio Carolino, era uma dívida do órgão realizar uma distribuição no Espraiado, onde fica a fazenda produtora. “Também demoramos para vir a Ponta Negra, mas hoje conseguimos. A pandemia nos mostrou como a população recebe bem o produto maricaense, e é importante que ele confira sua qualidade. A alegria das pessoas ao receber fica muito clara e vamos manter essa política de acesso das pessoas mais necessitadas ao que produzimos na fazenda pública”, garantiu ele, antecipando que a próxima distribuição está prevista para agosto e deverá ser de milho orgânico.

Quem recebeu as abóboras nos dois bairros já estava pensando na receita onde iria usar o produto. “Antes fiz doce de abóbora e com carne seca, mas agora estou pensando em um ensopado com linguiça, mas existem várias formas de fazer e soube que até a semente faz bem se comer”, disse Maria da Glória Barbosa, de 67 anos, que mora em Ubatiba e está se tornando seguidora das entregas. “Já tinha ido buscar no Centro há um mês e agora voltei. É uma iniciativa maravilhosa”, exaltou.

Morando no Espraiado há cerca de 30 anos, a dona de casa Valdinéia Monteiro acredita que o projeto deve se ampliar. “É um ato muito bonito vindo dessa riqueza que nós temos aqui que é essa fazenda. Tem de ir às comunidades e entregar a quem precisa”, sugeriu ela, que tem 55 anos e revelou que vai cozinhar um caldo com carne seca.

Em Ponta Negra, a varredora Cristina de Souza levou um grupo de crianças da família para também buscar abóboras. “Minha irmã me disse que haveria essa entrega hoje e vim logo. Fiquei muito feliz de poder levar para casa”, contou a moradora de 46 anos. Entre os pequenos que ela levou, o mais animado era João Miguel, de apenas 3 anos. “Eu gosto com carne seca”, contou o garoto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: