Março tem recordes negativos e é o 4º pior mês da Covid-19 no Rio

O mês de março deste ano foi, disparado, o pior mês da pandemia no Brasil. Foram 66.853 mortes somente no mês passado, mais do que o dobro de mortes em relação ao segundo mês mais letal da pandemia, que foi em julho de 2020, quando ocorreram 32.936 óbitos.

Já no estado do Rio de Janeiro, março foi o 4º mês com mais mortes desde o início da pandemia. Foram 4.021 mortes registradas, o que representa 5,4% de todas as mortes no Brasil registradas em março de 2021. Além disso, tivemos 64.080 casos reportados no mês e uma taxa de letalidade que ficou em 6,2%. Essa letalidade é mais do que o dobro da taxa nacional, que hoje é de 2,5%.

Na comparação interna, o mês de março no estado do Rio ficou atrás dos meses de junho de 2020, quando foram registradas 4.736 mortes, de maio do ano passado, quando 4.541 pessoas morreram por Covid-19, e de janeiro deste ano, quando 4.248 pessoas perderam a vida. Em relação à letalidade, junho de 2021 teve taxa de 8,1%, enquanto em maio essa taxa foi de 10,5% – a pior taxa por mês desde o início da pandemia no estado do Rio.

Foi no balanço entre os dias 31 de março e 1º de abril que o Rio de Janeiro atingiu o recorde de mortes em 24h desde o início da pandemia. Foram contabilizadas 387 mortes, superando o recorde anterior, que havia sido de 324 óbitos em 3 de junho de 2020. Destas mortes, 63,5% aconteceram na capital fluminense. 

Já em relação a solicitações diárias por um leito no estado, o mês de março deste ano foi o pior de todos. Nunca houve tantas solicitações como no mês passado, quando 9.578 deram entrada em um leito de UTI ou enfermaria.

O pior dia foi em 29 de março de 2021, quando 305 pessoas entraram com pedido por um leito de UTI. Neste mesmo dia, também houve recorde de solicitações somando-se pedidos para leitos de UTI e enfermaria, quando 490 pessoas fizeram a solicitação. Inclusive, os oitos piores números de solicitações por leitos de UTI e leitos de enfermaria foram no mês de março deste ano.  

No que diz respeito à fila de espera, março de 2021 também bateu recorde histórico em relação à quantidade de pessoas que ficaram na fila por um leito de UTI. Esse recorde foi atingido no dia 28 de março, quando havia 710 pessoas na fila por uma UTI. O recorde anterior havia sido em 09 de maio do ano passado, quando a demanda era de 510 pessoas aguardando atendimento numa Unidade de Terapia Intensiva. 

Vacinas aplicadas

Foi no mês de março que o estado do Rio atingiu a marca de 1 milhão de pessoas vacinadas. 10% da população da capital fluminense foi vacinada ao menos com a 1ª dose, enquanto 7,4% dos habitantes do estado do Rio tomaram a vacina contra a Covid-19.

Ainda assim, segundo levantamento divulgado pelo SUS, o estado do Rio de Janeiro é o estado mais atrasado em relação às vacinas entregues que não foram aplicadas.

Apenas 40.2% das doses entregues pelo Ministério da Saúde aparecem como aplicadas, segundo o SUS. Questionada, a Secretaria de Estado de Saúde do Rio (SES-RJ) ainda não respondeu sobre esse aparente atraso na vacinação.

De acordo com o último boletim divulgado pela SES-RJ, o estado do Rio tem 37.114 mortes confirmadas por Covid-19, e 651.914 casos da doença. 

Atualmente, em balanço divulgado no dia 1 de abril, a taxa de ocupação de UTI do estado está em 90,1%, enquanto a de enfermaria está em 80,7%. Na capital, 91% dos leitos de UTI estão ocupados, enquanto 89% dos leitos de enfermaria estão indisponíveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: