Marchas e eventos marcam 1 ano da morte de George Floyd nos Estados Unidos

Os Estados Unidos relembram com uma série de marchas e eventos nesta 3ª feira (25.mai.2021) o aniversário de 1 ano da morte de George Floyd durante abordagem policial em maio de 2020, em Minneapolis, no estado de Minnesota. O local onde Floyd foi sufocado, batizado de memorial George Floyd Square, recebeu flores em sua homenagem.

Houve registros de sons parecidos com tiros, fazendo dezenas de ativistas e pedestres correrem. Segundo os repórteres que estavam presentes, 30 tiros foram disparados. Uma janela teria sido quebrada, aparentemente por causa das balas. As informações foram divulgadas pelo jornalista Philip Crowter, repórter da Associated Press, em seu perfil no Twitter.

Uma colega jornalista teve seu celular quebrado porque ela tirou fotos da fachada da loja atingida por uma bala”, afirmou.

Em Nova York, um pequeno grupo de manifestantes do movimento Black Lives Matter bloqueou a entrada de um túnel na cidade e foram removidos por policiais, segundo o jornal The New York Times.

Em Houston, cidade em que Floyd viveu, cartazes e quadros com retratos foram colocados nas ruas.

O presidente Joe Biden tem encontro marcado com familiares de Floyd. Segundo a Casa Branca, a conversa será em particular, sem permissão da imprensa.

HOMENAGENS

Nas redes sociais, políticos, ativistas e internautas lamentaram a morte do norte-americano e pedem pelo fim da brutalidade policial e da violência contra negros.

Biden afirmou que o país passa por um ponto de inflexão e que é necessário agir. “Faz 1 ano desde que George Floyd foi assassinado. A família de George tem mostrado coragem extraordinária. A condenação do mês passado foi um passo na direção da justiça–mas não podemos parar aí. Nós estamos encarando um ponto de inflexão. Nós precisamos agir”, publicou, referindo-se à condenação de Derek Chauvin, ex-policial considerado culpado pelo assassinato de Floyd.

Barack Obama, ex-presidente dos Estados Unidos e primeiro negro a chefiar o Executivo no país, comentou: “George Floyd foi assassinado 1 ano atrás. Desde então, centenas de americanos morreram em abordagens policiais–parentes, filhos, filhas e amigos tirados de nós cedo demais. Mas o último ano também nos deu razões para ter esperança”.

Hoje, mais pessoas em mais lugares estão vendo o mundo mais claramente do que há um ano. É um tributo àqueles que decidiram que dessa vez seria diferente–e que eles, à sua maneira, ajudariam a fazer diferente. Quando a injustiça é profunda, o progresso leva tempo. Mas se conseguirmos transformar palavras em ações e ações em reforma significativa, nós vamos, nas palavras de James Baldwin, ‘parar de fugir da realidade e começar a muda-la’”, completou.

Muitas pessoas vão transformar George Floyd em um mártir hoje. Temos que lutar para lembrar que ele não deu sua vida pela justiça, pelo nosso movimento, por revolta. Ele queria viver. Ele lutou para viver”, disse a advogada e ativista Derecka Purnell.

BRASIL

Políticos brasileiros também comentaram a data e compararam com o cenário no Brasil.

Há um ano George Floyd era assassinado. Essa, infelizmente, é uma realidade diária no Brasil: chacinam vidas pretas, matam crianças pretas, somem com crianças pretas. O grito por justiça que rodou o mundo há um ano é necessário todos os dias nesse país”, disse a deputada Vivi Reis (PSOL-PA).

Hoje faz um ano que o racismo institucional matou George Floyd. Preso e condenado, o policial branco de Minnesota foi o operador do sistema da vez. A verdade é que Minnesota é um pouco Rio de Janeiro”, afirmou Jandira Feghali (PCdoB/RJ).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: