Mais de 140 pessoas foram mortas desde golpe em Mianmar, diz ONU

Pessoas carregam coroas de flores em homenagem a Khant Nyar Hein, estudante de medicina de 19 anos que foi baleado e morto por forças de segurança durante protesto na cidade de Yangon contra o golpe militar em Mianmar — Foto: Stringer/Reuters

Pessoas carregam coroas de flores em homenagem a Khant Nyar Hein, estudante de medicina de 19 anos que foi baleado e morto por forças de segurança durante protesto na cidade de Yangon contra o golpe militar em Mianmar — Foto: Stringer/Reuters

Ao menos 149 pessoas foram mortas em Mianmar desde o golpe de 1º de fevereiro, com as forças de segurança usando munição real contra manifestantes, afirmou nesta terça-feira (16) o escritório de direitos humanos das Nações Unidas.

“Pedimos aos militares que parem de matar e deter os manifestantes”, afirmou Ravina Shamdasani, porta-voz de direitos humanos da ONU, em uma entrevista coletiva em Genebra.

A porta-voz da ONU disse também que 37 jornalistas foram presos, 5 morreram sob custódia do governo e 19 permanecem detidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: