Magé: prefeitura troca manilhas de rua para evitar enchentes

Secretaria de Infraestrutura vai substituir 300 equipamentos de 400 mm pelos de 600 mm

Uma equipe da Secretaria Municipal de Infraestrutura desembarcou, nesta semana, em Piabetá, para trocar o manilhamento da Rua Projetada A e dar fim às dores de cabeça causadas pelas enchentes na região. O prefeito de Magé, Renato Cozzolino, esteve no local, na última terça-feira (13/04), para anunciar, debaixo de chuva, o início da obra. “Vamos trocar todas as manilhas de 400 milímetros e colocar as de 600 mm. Toda vez que chove aqui, os moradores acabam perdendo os seus eletrodomésticos. Isso vai ter fim”, comentou Renato, acompanhado da vice-prefeita Jamille Cozzolino.

O secretário de Infraestrutura de Magé, Marcos Pereira, explicou que 300 manilhas serão substituídas para combater “15 anos de alagamentos constantes”. “É uma rede obsoleta que estamos trocando a partir de um novo projeto de topografia. Ao todo, vamos gastar R$ 150 mil de execução direta para ligar o tronco da Rua Projetada às manilhas de 1.500 mm da Rua Guarani”, declarou. De acordo com Pereira, essa é uma das mais importantes frentes de trabalho para a implantação de uma nova rede de drenagem e de saneamento básico no sexto distrito.

Aposentados e moradores da rua há anos, dona Iracy e seu Ademir, ambos de 69 anos, têm experiências diferentes para contar. Iracy Pereira construiu sua casa no início da Projetada A “há mais de 50 anos”. Ela perdeu a conta do quanto já sofreu com as enchentes. “Na última chuva forte, entrou água aqui em casa e eu perdi o colchão da minha neta e uma cesta básica de alimentos. Isso é muito triste”, lamentou. Já Ademir da Silva tem a sua moradia distante de dona Iracy, mas, nem por isso, deixou de vivenciar os problemas das chuvas: “No fim da rua, não alaga, mas eu fico impedido de me locomover”.

Piedade

A Prefeitura de Magé também retomou a frente de obras no início do bairro Piedade. O secretário Marcos Pereira explicou que 1.600 metros de meio-fio serão instalados em quatros ruas: as Alamedas 1 e 2 e as ruas transversais Waldemar Lima Teixeira e Mara. Além disso, uma equipe com dez homens e uma retroescavadeira estão preparando o terreno para a pavimentação. “Essa também é uma obra onde vamos economizar cerca de 70% do que gastaríamos se não fosse feita por execução direta. Aqui, além do meio-fio, vamos derramar 800 metros de asfalto em 30 dias. O gasto total será de R$ 230 mil”, informou Pereira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: