Macaé se prepara para vacinação

Diante do desafio da pandemia, a nova gestão da Secretaria de Saúde define metas e prioridades para melhor atender e preservar o cidadão macaense. Vacinação, monitoramento, prevenção, atenção à saúde básica são alguns dos objetivos já traçados pelo novo governo.

O prefeito Welberth Rezende afirmou que a cidade está preparada para receber a vacinação. Ele informou em reunião nesta sexta-feira (8), que a Secretária de Saúde, Liciane Furtado, já está com o cronograma de atendimento e a logística pronta para iniciar a imunização. Segundo a secretária, Macaé já iniciou as compras de seringas. “Queremos vacinar a população o mais rápido possível”, disse.

Enquanto a vacina não chega, Liciane ressalta que os cuidados devem se manter, e que o trabalho de monitoramento de casos continua. “Percebemos que após feriados e festividades, os casos aumentam. Mas também verificamos que no começo da pandemia as pessoas demoravam mais para procurar atendimento, hoje já procuram assistência preventivamente. E isso foi muito bom, o tratamento precoce faz com que o paciente não fique grave e não precise da UTI”, disse Liciane.

Além do Covid-19, a Secretaria de Saúde planeja uma atenção maior à saúde básica, um dos pedidos feito pelo prefeito Welberth Rezende. A cidade hoje conta com seis unidades. “Estamos nos planejando. E se for necessário iremos abrir novas unidades, vamos ampliar. A nossa equipe faz um levantamento, estamos visitando todas as unidades, ouvindo o servidor, o paciente, para saber o que precisam. O nosso objetivo é melhorar”, reafirmou Liciane.

Outra medida da equipe de saúde é um olhar diferenciado para a Região Serrana, dando melhores condições de trabalho e principalmente de atendimento. ”A Serra precisa dessa atenção, é longe, os moradores de lá não têm o mesmo acesso que os daqui, por isso estamos melhorando e intensificando o atendimento para aquela população”, destacou.

A Secretaria de Saúde também estuda a realização de mutirões de atendimentos médicos como forma de diminuir as filas de espera de consultas. “Com a pandemia, muitos profissionais estão afastados, servidores com comorbidades e nossa demanda já era grande e aumentou, estamos vendo quais seriam as possibilidades para realizar esse mutirão”, disse Liciane.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito