Macaé mantém menor taxa de risco regional na pandemia da Covid-19

Macaé será indicada para grupo de cidades líderes em energia - Petróleo Hoje

Novo estudo, apresentado nesta semana pelo Grupo de Trabalho Multidisciplinar da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), indica que Macaé mantém a menor taxa de risco da pandemia da Covid-19 na região. Os dados reforçam a eficácia nas ações de enfrentamento ao contágio e disseminação do vírus no município, que refletem na redução de casos graves da doença e na taxa de ocupação de leitos de terapia intensiva.
De acordo com a análise, Macaé apresenta o fator de risco de 0,94, o que mantém a cidade entre as faixas de risco baixo e moderado. O estudo considera os indicadores apurados pelo município na fase epidemiológica registrada na primeira quinzena deste mês.
Macaé apresenta o fator de risco menor que o índice do Estado (R= 1,18) e a cidade do Rio de Janeiro (R= 1,29). Os demais municípios avaliados pelo Grupo de Trabalho da UFRJ são Niterói (1,17), Duque de Caxias (1,27) e Nova Iguaçu.
Na última sexta-feira (14), Macaé entrou na faixa de risco amarela, indicada pelo Covidímetro, ao apresentar a redução do número de novos casos atendidos pelos polos do Centro de Triagem do Paciente do Coronavírus (CTC). O município também registra a queda na taxa de ocupação dos leitos de CTI, destinados a pacientes graves da doença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: