Luxa concorda com expulsão de Castan em empate do Vasco, mas cobra vermelho para Gregore: “Fechou os olhos”

O técnico Vanderlei Luxemburgo concordou com a expulsão de Leandro Castan no empate sem gols do Vasco com o Bahia, na tarde deste domingo, pelo Brasileirão. Mas reclamou de “dois pesos e duas medidas” do árbitro em lance de Benítez com Gregore.

Luxemburgo, Vasco x Bahia, Campeonato Brasileiro — Foto: André Durão
– Eu acho que o juiz acertou a expulsão do Castan. Foi uma imprudência. Não teve a intenção. Mas a imprudência se mostrou. Mas antes do lance do Castan, o arbitro fechou os olhos quando o Gregore deixa a bola seguir e acerta a perna do Benitez. Se o Castan merecia ser expulso por imprudência, acho que o Gregore também deveria ser expulso. Acho que são dois pesos e duas medidas.

– O Rossi é bom jogador, é rápido. É malandro, é malandro no bom sentido. Eles darem amarelo no Rossi no fim… Se dá um amarelo para o Rossi no início, quando caiu para ganhar tempo… Com a expulsão do Castan acabou sendo um resultado justo, mas temos que continuar. Não estou defendendo o Castan, mas estou falando de dois pesos e duas medidas.

O treinador também contestou, em resposta a um jornalista, os critérios utilizados pela arbitragem do campeonato, utilizando como exemplo o jogo entre e São Paulo e Bahia, num lance entre Volpi e Ernando, em novembro, na 23ª rodada.

Castan faz falta dura em Douglas, em Vasco x Bahia, pelo Campeonato Brasileiro — Foto: André Durão

– Infelizmente que o Wilton foi decisivo na expulsão porque, como você citou, o Volpi no jogo contra o Bahia também deu a mesma situação do Castan e não foi expulso então o que é que a Comissão de arbitragem que implantar dentro do futebol. O que eles querem, afinal? – reclamou.

Com o resultado, o Vasco aparece com 37 pontos e na 14ª posição. Na próxima rodada, o time vai jogar o clássico contra o Flamengo, no Maracanã, na quinta-feira, às 21h.

Veja outros temas abordados por Luxemburgo:

Rendimento do time

É duro, né. Vocês só veem as coisas que não deram certo. Eu acho que deu certo. Saímos de campo com resultado, com menos um jogador e se você pegar a oportunidade que o Bahia teve de construir, teve contragolpe, um ou outro, mas nós estivemos bem postados. Sabíamos que o Bahia iria jogar fechado para sair com o empate e nós tentamos. O que não podíamos era ficar expostos, ir para dentro de qualquer maneira e tomar contragolpe e nós sofrermos uma derrota aqui o que seria muito ruim.

Substituto de Castan

Graça no lugar do Castán, não tem o que inventar. Zagueiro canhoto no lugar de canhoto. Posso começar com Pec, com Talles, é uma decisão que vou caminhar mais.

Rendimento de Benitez

O Benitez saiu…quando o cara tá parado muito tempo e volta, ele volta empolgado, foi bem contra o Coritiba, mas no terceiro e no quarto jogo começa a vir um pouco da perda física de ter parado muito tempo, que é o tal do ritmo do jogo. A gente acredita que no próximo jogo ele vai estar bem melhor. No jogo de hoje deu para ver que ele estava fora de ritmo.

Desempenho do Talles Magno

Existe uma campanha forte contra o Talles e ele é patrimônio do clube. Quando sentir que precisa tirar, vou tirar. O Pec está indo bem. Mas se eu tiver que colocar, e ele for mal, vão falar que não pode botar o Pec e vou perder Pec e o Talles. Não podemos queimar jogador patrimônio e ativo, mas se tiver que tirar o Talles e botar o Pec, faria com naturalidade, não tem problema nenhum.

Elogio do técnico Abel Ferreira a Luxemburgo pelo início da Libertadores pelo Palmeiras

Agradeço o elogio do Abel mas quem ganhou foi ele. Por mérito dele, conseguiu conduzir o Palmeiras até o título. A minha ajuda foi até aquele momento, deixei o Palmeiras lider geral da competição, isso foi importante para sequência de jogos. Até hoje não consigo entender, o pessoal diz que o Luxemburgo saiu porque não conseguiria melhorar. A gente estava sem 4 jogadores com a seleção, outros com covid, e os meninos não estavam totalmente prontos. Natural, perder alguns jogos e os jogadores vão se reencontrar, porque é time forte. Mas a opção do dirigente foi me mandar embora. Mas a gente entende. Dou os parabéns ao Abel. Mas futebol é assim. Mas não tinha como ele ter uma varinha de condão de saber se na sequência eu ia conseguir fazer o time melhorar. Pela minha história, sim, né. Mas parabéns ao Palmeiras.

Dois momentos de Catatau

Quando entrou, começou pelo lado direito. É jogador de lado. Entra bem ali. Fez diversas jogadas ali. Com a expulsão, me prejudicou. Fiz duas linhas de quatro com Catatau na direita e Pikachu na esquerda, botei jogadores mais descansados. Mas o Catatau teve dois momentos, no primeiro ele foi para cima. Depois teve que marcar e ficou prejudicado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: