Londres investiga atuação policial em repressão a manifestações

Uma multidão se reuniu nesse domingo (14.mar.2021), em frente aos portões do Palácio de Westminster, sede do Parlamento britânico, e na sede da Scotland Yard, sede da Polícia Metropolitana de Londres, para protestar contra a violência policial observada no sábado (13.mar.2021). Na ocasião, manifestantes se reuniram para homenagear Sarah Everard, executiva de marketing de 33 anos morta por um agente policial há duas semanas.

A morte de Everard desencadeou um movimento social que pede menos violência de gênero e menos violência policial. Mas os protestos de sábado terminaram em confronto, o que levaram as manifestações de domingo a serem ainda maiores.

Manifestantes entoavam “Vergonha de você!” e “Quantos mais!“. Alguns seguravam cartazes que diziam “Ela só estava caminhando para casa”.

Kate Middleton, a Duquesa de Cambridge, também participou.

A polícia havia negado permissão para o evento da noite de sábado no Clapham Common, em Londres, perto de onde Everard foi vista pela última vez, por causa de regulamentos vigentes para evitar a propagação do coronavírus.

Um inquérito oficial foi aberto para apurar a atuação da polícia na noite de sábado.

Ontem à noite as pessoas estavam muito, muito chateadas, havia muita emoção, completamente compreensível, e a polícia, sendo como é, operacionalmente independente, terá que explicar isso à ministra do Interior”, disse Victoria Atkins, secretária de Segurança.

A chefe de polícia de Londres, Cressida Dick, apoiou seus oficiais e disse que eles precisavam fazer um julgamento muito difícil.

“Ainda estamos em uma pandemia, reuniões ilegais são reuniões ilegais, os oficiais têm que agir se as pessoas estão se colocando maciçamente em risco”, afirmou Dick.

A ministra do Interior, Priti Patel, responsável pelo policiamento, descreveu as imagens do incidente como “perturbadoras”.

O prefeito de Londres, Sadiq Khan, também disse que não estava satisfeito com a explicação dos chefes de polícia sobre os eventos e disse que a conduta dos oficiais deve ser examinada.

Uma imagem de policiais algemando uma mulher no sábado à noite enquanto ela estava deitada no chão foi compartilhada várias vezes nas redes sociais.

O assassinato de Everard repercutiu principalmente entre mulheres em todo o país, levando milhares a compartilhar suas experiências de violência e agressões sexuais perpetradas por homens.

O policial acusado do assassinato de Everard compareceu ao tribunal no sábado (13.mar.2021). O corpo da executiva foi encontrado dentro de um saco de lixo, em uma floresta a cerca de 80 quilômetros a sudeste de Londres.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: