Live solidária celebra o Carnaval de forma segura em Maricá

Clássicos do samba e do samba-enredo foram relembrados pelos artistas que participaram da “1ª Live Solidária da Inocentes de Maricá”, realizada na noite da última sexta-feira (12/02), véspera do feriado prolongado de Carnaval. Por iniciativa do Grêmio Recreativo Escola de Samba Inocentes de Maricá e com o apoio da Secretaria de Turismo, o evento foi transmitido pelas redes sociais da Prefeitura e contou com a participação de artistas locais e convidados como o Tinga (intérprete da Unidos de Vila Isabel), Wantuir (intérprete da Unidos da Tijuca), entre outros.

Abrindo a live, Marianna Cunha cantou o clássico “Alguém me avisou”, imortalizado na voz de Dona Ivone Lara, seguido do “Samba da Minha Terra”, sucesso de Dorival Caymmi. Além de canções eternizadas por sambistas consagrados, seu repertório passeou pelo pagode romântico do Thiaguinho, Mumuzinho, Alcione e músicas internacionais.

Para encerrar sua participação, Marianna Cunha dividiu o palco com a cantora Jô Borges, a Diva de Maricá, e Bruno Ribas, intérprete da Inocentes de Maricá, interpretando a música “Saigon”, sucesso eternizado pelo cantor Emílio Santiago.

“Estou muito feliz de ter sido convidada para fazer parte dessa live. Infelizmente esse ano o nosso Carnaval está sendo bem diferente, mas a gente deu um jeitinho de levar alegria para dentro da casa de vocês, levar samba, muita música gostosa e envolvente. Apesar da luta que estamos tendo  desde o ano passado, acredito que vai dar tudo certo. Temos fé”, disse a cantora ao final de seu show.

Em seguida, Jô Borges se apresentou ao lado da Marianna Cunha cantando “Coisinha do Pai”, que ficou conhecida na voz de Beth Carvalho. O show continuou com sucessos de João Bosco, Xande de Pilares, Jovelina Pérola Negra, entre outros.

No fim de sua participação, Jô Borges falou um pouco do sentimento de ter que fazer o Carnaval de casa.  “Compreendemos a dificuldade das pessoas que vivem da música, como eu e meu esposo, e tantas outras que vivem dessa festa. Tem gente que espera o ano inteiro para chegar no Carnaval e ter essa magia, esse momento, mas a gente precisa preservar a vida. É responsabilidade de cada um. Estou fazendo a minha parte que é ficar em casa e cuidar do meu pai que ainda não foi vacinado”, afirmou.

A live continuou com as participações dos intérpretes das escolas de samba convidadas e do mestre Odilon, o grande homenageado da festa, além de apresentações de casais de mestres-salas e porta-bandeiras e passistas.

Pelas redes sociais, internautas que acompanhavam o show deram seu recado. “Parabéns, Prefeitura, secretarias envolvidas, Inocentes de Maricá e músicos, levando boa música aos lares”, disse um participante.

“Momento oportuno para a valorização do artista, dos músicos e do nosso samba. Que através da música a cura se ecoe pelo Brasil e todo o nosso planeta Terra”, comentou outro internauta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: