23 de julho de 2024

TV Prefeito

Portal de notícias dos municípios com videos e entrevistas. Cobertura diária das cidades das regiões: Metropolitana, Serrana, Lagos, Norte, Noroeste, Médio Paraíba e Centro Sul do estado do Rio de Janeiro. O melhor da notícia está aqui.

Lelê é o centro das atenções na semifinal entre Volta Redonda e Fluminense

A semifinal do Campeonato Carioca entre Fluminense e Volta Redonda, que começa a ser disputada neste domingo, às 18h, no Estádio Raulino de Oliveira, tem um personagem à parte que chama tanta atenção quanto a eliminatória: Lelê. O atacante de 25 anos defende o clube da Cidade do Aço, mas já tem pré-contrato assinado para defender o tricolor após o torneio. Quase como em um conflito de interesses, ele chamará a atenção independentemente do que acontecer em campo.

Não há uma cláusula que impeça Lelê de estar em campo. Ele se apresentará ao Fluminense apenas após a disputa do Estadual. Até lá, segue com vínculo com o Volta Redonda e sem qualquer impeditivo jurídico. O atacante é o artilheiro do Campeonato Carioca com 12 gols, dois a mais que Germán Cano, do Fluminense, seu adversário na partida de hoje e futuro companheiro.

É inevitável que a memória dos torcedores do Volta Redonda retorne ao Estadual de 2005. Na ocasião, o Fluminense tinha acertado as contratações do goleiro Lugão, do zagueiro Schneider e do atacante Leo Guerra, que estavam sendo destaques naquele Campeonato Carioca — movimentação comum entre os clubes grandes. O problema é que o acertou “vazou” antes da final, que seria disputada entre os clubes. O título ficou nas Laranjeiras, e o desempenho do trio foi criticado.

Em 2023, a coincidência no “caso Lelê” é a transferência entre os clubes, mas a situação é diferente. Fluminense e Lelê negociavam desde o início de fevereiro e o “chapéu” no Vasco, que também queria o atacante, só foi concretizado no dia 28 daquele mesmo mês. Na época, o Volta Redonda sequer estava na zona de classificação para as semifinais. Uma grande combinação de resultados os levou até o confronto das semifinais, bem depois da assinatura.

Acordo para liberação

Outro ponto é que o anuncio do pré-contrato assinado foi feito publicamente, evitando assim polêmicas. Funcionários do Volta Redonda, que estão em contato direto com Lelê, não acreditam que o atacante irá “tirar o pé” nas semifinais. O técnico Rogério Corrêa também não vê problema nesta situação e irá escalá-lo como titular. O atacante deseja ser o artilheiro do Campeonato Carioca e quer o título.

Pessoas ligadas ao Itaboraí Profute, então clube detentor dos direitos do atleta, afirmam que antes mesmo da semifinal ser definida foi feito um acordo para que Lelê fosse liberado pelo Volta Redonda se o time da Cidade do Aço não passar à final. Isso porque o Fluminense deseja inscrevê-lo na fase de grupos da Libertadores, e o envio dos inscritos precisa ser feito até 1º de abril, enquanto as finais do Estadual estão marcadas para os dias 2 e 9 de abril.

Se o Volta Redonda avançar, Lelê jogará a decisão, e só poderia atuar na Libertadores a partir da segunda rodada.

Para a partida de hoje, Fernando Diniz avalia qual será a melhor escalação. A tendência é que ele repita a equipe que venceu o Flamengo na Taça Guanabara. A dúvida é se o atacante Keno seguirá de titular. O meia Lima pode ganhar a vaga.

Na Taça Guanabara, os clubes se enfrentaram com vitória do Volta Redonda por 1 a 0, gol justamente de Lelê.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *