fbpx

Jovem confundido com filho de traficante ainda chora e se emociona na prisão

O jovem Vinícius Barreto Teixeira, de 21 anos, ainda chora bastante quase uma semana após ter sido levado para o Presídio José Frederico Marques, em Benfica. Ele foi preso na última segunda-feira depois de ter sido confundido com o filho de um traficante. A confusão ocorreu porque seu pai tem exatamente o mesmo nome e sobrenome de Messias Gomes Teixeira, conhecido como Feio, que já está preso. O filho do verdadeiro traficante é acusado de recolher o lucro obtido com a venda de drogas do tráfico do Morro do Palácio, no Ingá, em Niterói, e levar armas e munição para a comunidade. Neste domingo, um advogado amigo da família, que prefere não ser identificado, esteve com o rapaz na prisão e contou que ele ainda está muito abalado. No sábado, a família conseguiu o direito a uma visita extraordinária.

— É um garoto que quase não sai de casa para nada. Os pais me disseram que nunca tinha dormido fora. Era da igreja pra casa, da casa para o trabalho… Diante dessa circunstância, está bastante abalado. Não consegue entender como que ele, uma pessoa simples, que nunca esteve no Rio de Janeiro, foi parar dentro de um complexo prisional, um lugar que não é fácil para ninguém — conta o advogado que, devido à profissão que exerce, tem podido ver Vinícius todos os dias.

Pais de Vinícius Barreto, Messias Gomes Teixeira e Paula Barreto
Pais de Vinícius Barreto, Messias Gomes Teixeira e Paula Barreto

De acordo com ele, o jovem está sendo bem tratado e, no sábado, foi colocado numa cela melhor, embora a divida com mais umas 13 pessoas. A primeira tinha até percevejos, segundo relato de Vinícius ao advogado.

— Ontem (sábado), levaram-no um cobertor. Acho que isso dá uma sensação de melhora. De qualquer forma, falo sempre para ele fazer algum exericício físico, se tiver espaço, e não ficar parado. Se não, acaba entrando em depressão. Digo para ter esperança. Conto que está todo mundo correndo atrás e que o caso dele está sendo divulgado. Meu apoio é mais psicológico do que jurídico — conta o advogado.

Nesta segunda-feira, os pais de Vinícius voltarão ao presídio para visitá-lo junto com amigos. Na quarta-feira, o habeas corpus apresentado pelo advogado da família, Daniel Augusto Sampaio de Carvalho, será analisado pela desembargadora Kátia Maria, na 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado do Rio.

No habeas corpus, o advogado mostra os documentos de identidade dos dois Messias e alega que o Ministério Público se baseou somente no depoimento de um dos presos na operação Bozo Niterói, de 2018, que relata que o filho do traficante Feio teria a responsabilidade de recolher o lucro da venda de drogas no Morro de Palácio. Naquele ano, foi expedido então o mandado de prisão contra Vinicius.

Também na quarta-feira, Carvalho vai despachar direto com a juíza da 4ª Vara Criminal, em Niterói, onde o rapaz foi preso, mais um pedido de liberdade.

— A intenção é que ele seja solto no mesmo dia — diz o advogado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: