Japeri inaugura núcleo de atendimento a familiares de pessoas desaparecidas e de acesso à documentação básica

Equipamento, que foi entregue à população nesta terça-feira (4), é o primeiro a ser inaugurado no Estado do Rio de Janeiro. Espaço oferece atendimento jurídico, psicológico e de assistência social

A política de enfrentamento ao desaparecimento de pessoas ganhou um reforço na cidade de Japeri, na Baixada Fluminense. Nesta terça-feira (4), a Prefeitura, em parceria com o Governo do Estado, entregou à população o Núcleo de Atendimento para Familiares de Desaparecidos e Documentação (NAFADD).

O novo equipamento funcionará de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, na sede da Secretaria Municipal de Assistência Social e Trabalho (Av. São João Evangelista, s/nº, Eng. Pedreira, Japeri). Além de prestar assistência a famílias que buscam parentes desaparecidos, o espaço vai auxiliar pessoas que necessitam de documentações básicas, como certidão de nascimento, RG e carteira de trabalho.

A cerimônia de inauguração contou com a presença do subsecretário estadual de Promoção, Defesa e Garantia dos Direitos Humanos, Thiago Miranda, da prefeita da cidade, Dra. Fernanda Ontiveros, do secretário municipal de Assistência Social e Trabalho, Rogério Sant’Ana, e da superintendente estadual das Pessoas Desaparecidas, Jovita Belfort, mãe da jovem Priscila, desaparecida há 15 anos.

O núcleo, que é o primeiro a ser inaugurado no Estado do Rio de Janeiro, foi idealizado  para prestar suporte jurídico, psicológico e de assistência social a familiares de desaparecidos. Segundo a prefeita da cidade, Drª Fernanda Ontiveros, a entrega desse novo equipamento representa o compromisso do poder público com a população. 

“A cidade tem uma responsabilidade grande pela frente, mas acredito no potencial dessa equipe multidisciplinar que é composta por profissionais competentes. Enquanto gestora dessa cidade, inaugurar esse núcleo é a certeza que estamos no caminho certo, estabelecendo boas parceiras em prol de atender às demandas do nosso povo”, enfatizou a médica e gestora.

Segundo dados do Instituto de Segurança Pública (ISP), são registrados diariamente no Estado, em média, cerca de 15 pessoas desaparecidas, a maioria na Baixada Fluminense.

Para o secretário municipal de Assistência Social e Trabalho, Rogério Sant’Ana, o equipamento será um grande aliado da população da Baixada Fluminense. “Alguns familiares quando têm um parente desaparecido ficam desorientados e não sabem onde buscar ajuda. O núcleo vem para suprir essa demanda e o anseio da população. É importante que Japeri abrace essa causa. Esse espaço será de acolhimento e carinho”, aponta o gestor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: