Itaipu: maior usina em geração de energia limpa do mundo completa 40 anos de operação

A Itaipu Binacional, considerada a maior usina em geração de energia acumulada do mundo, completa neste domingo (5) quarenta anos de operação.

 

Desde que começou a funcionar, em maio de 1984, a hidrelétrica já forneceu mais de 3 bilhões de megawatts-hora (MWh) de energia – quantidade suficiente para abastecer o mundo todo por 43 dias ou o Brasil por cerca de cinco anos e 11 meses.

Chama a atenção também o tamanho da estrutura da usina, que inclui, por exemplo, o volume de concreto usado na construção. Segundo Itaipu, ele seria suficiente para construir 210 estádios de futebol do tamanho do Maracanã.

A usina foi chamada de Itaipu, palavra de origem tupi que quer dizer “a pedra que canta”.

A seguir, detalhes da usina e o relato de um dos mais de 40 mil operários que trabalharam na obra entre os anos 1970 e 1980.

A estrutura

  • O ferro e aço usados na construção de Itaipu são suficientes para construir 380 Torres Eiffel;
  • A altura da máxima da barragem é de 196 metros, o equivalente a um prédio de 65 andares;
  • Estrutura entre unidades geradoras é reconhecida pelas formas que lembram uma catedral;
  • A extensão da barragem é 7,9 km;
  • Itaipu funciona 24 horas por dia, de forma ininterrupta;

 

Sala de supervisão e controle de Itaipu que funciona 24 horas por dia — Foto: Gilvana Giombelli/g1 Paraná

  • Itaipu possui 20 unidades geradoras, cada uma com capacidade de abastecer uma cidade com 1,5 milhão de habitantes;
  • A vazão máxima do vertedouro (estrutura usada para controlar a vazão da água) de Itaipu é de 62,2 milhões de litros de água por segundo, 40 vezes superior à vazão média das Cataratas do Iguaçu, que é de 1,5 milhão;
  • Em 1997 a usina chegou a gerar um quarto de toda energia consumida no país. Atualmente, é responsável por cerca de 8% a 10%. Especialistas e a empresa atribuem essa queda à participação de novas fontes de energia no sistema brasileiro, o que tornou a usina uma espécie de “bateria”, uma reserva para momentos de emergência como o registrado durante apagão nacional em 2023;
  • Itaipu é binacional, portando pertence ao Brasil e Paraguai. No lado brasileiro, a sede está localizada em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná;
  • O lago formado sobre o Rio Paraná tem extensão de 170 quilômetros e 1.350 km².

 

Barrageiro relembra construção

 

Brrageiro relembra a construção da usina de Itaipu — Foto: Gilvana Giombelli/g1 Paraná

Barrageiros são os operários que atuam na construção de barragens. A construção de Itaipu começou dez anos antes da estrutura entrar em operação e mobilizou cerca de 100 mil trabalhadores. No auge das obras, cerca de 40 mil operários – brasileiros e paraguaios – trabalhavam simultaneamente.

Devido à grandeza da obra, a Usina Hidrelétrica de Itaipu foi considerada, em 1995, uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno pela Associação Americana de Engenharia Civil (ASCE).

Quem viu o projeto sair do papel e colocou “a mão na massa” foi o barrageiro Faustino Moraes da Cruz. Aposentado, atualmente ele trabalha na recepção de turistas que visitam o local, contando a história da construção.

José Pereira do Nascimento foi o técnico que acionou a primeira máquina de Itaipu, a Unidade 01, em 5 de maio de 1984. Ouça o PodParaná #57 que fala sobre como a construção da Itaipu Binacional atraiu milhares de profissionais e transformou a região de Foz do Iguaçu.

Passeios para conhecer estrutura

 

Professoras do Espírito Santo aproveitaram viagem com amigas para conhecer Itaipu Binacional — Foto: Gilvana Giombelli/g1 Paraná

As professoras da rede estadual de ensino de Vila Velha, no Espírito Santo, Fernanda Davel da Silva e Maria Dailma da Paz aproveitaram a visita à Foz do Iguaçu para conhecer Itaipu Binacional. Elas contaram sobre a experiência de conhecer a usina.

“Chama muito a atenção porque a gente não tem noção da grandiosidade que ela é. Nunca que a gente estudando, vendo na televisão que a gente vai imaginar que tem tanta coisa interessante”, comentou Fernanda.

 

“É esplêndido, a gente, enquanto educadoras, vê a necessidade desse conhecimento in loco para que a gente possa ao menos conseguir transmitir um pouco dessa dimensão que é, dos estudos, da engenharia principalmente. […] A gente passeia e já fica pensando nas pessoas que vamos recomendar, vale muito à pena”, disse Maria.

Itaipu Binacional tem diversos passeios disponíveis todos os dias da semana, com diferentes experiências e valores:

  1. Itaipu Panorâmica – História e curiosidades sobre a construção da usina, com áudio guia e monitores de turismo para dúvidas e complemento da experiência. Valor: R$ 58
  2. Itaipu Especial – Parada em cima da barragem, Sala de Comando Central, Galeria dos Geradores e Eixo da Turbina e Parada no Mirante Central e no Mirante Vertedouro. Valor: R$ 168
  3. Itaipu Iluminada – passeio noturno com parada no Mirante Central, onde ocorre a maior parte da visita e apresentação de músicas ao vivo da tríplice fronteira. Valor: R$ 48

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *