fbpx

Investidores pressionam Cruzeiro, e Dedé se aproxima do Flamengo

O Cruzeiro não quer vender, o vice de futebol Itair Machado dá tratamento de inegociável a Dedé, mas o zagueiro tem grande chance de pintar no Flamengo. O grupo de investidores que o tirou do Vasco em 2013 e o levou para a Raposa vê a investida rubro-negra como a última chance de recuperar os R$ 14 milhões que gastaram há seis anos.

E os cariocas devem fazer uma proposta de aproximadamente R$ 35 milhões até segunda-feira. O negócio também envolve um perdão ao Cruzeiro pela dívida que tem com os rubro-negros referente à negociação de Mancuello.

Os direitos econômicos de Dedé são divididos em: 51,91% do fundo de investimentos DIS, 6,5% da GT Sports Assessoria, 30,5% nas mãos de Marcos Vinícius Sánchez Secundino, um dos proprietários da empresa farmacéutica EMS, e 11,09% com o empresário Giscard Salton, segundo documento divulgado pelo dirigente cruzeirense à imprensa. Do valor total da negociação, caso esta se concretize, os mineiros ficariam com 20% (taxa de vitrine).

Principal investidor nega pressão, mas…

Em nota enviada para a reportagem, o grupo DIS se manifestou a favor da decisão do atleta, negando que pressione o Cruzeiro a vender o jogador para recuperar investimento.

Confira a íntegra da nota, assinada por Roberto Moreno, advogado do grupo.

– Nos últimos dias, foram veiculadas algumas informações afirmando que o Grupo DIS, um dos detentores dos direitos do Dedé, estaria pressionando o Cruzeiro para que vendesse o jogador. Por isso resolvemos vir a público negar veementemente essa informação. Em nenhum momento tivemos contato com a diretoria do clube. O Dedé possui contrato com o Cruzeiro, e o Grupo DIS está completamente alinhado com a vontade do jogador e seu empresário, Magrão. Como investidores, a venda seria de nosso interesse, mas o desejo do atleta está acima de tudo – disse o advogado Roberto Moreno.

Nascido em 1º de julho de 1988, Dedé chegou ao Cruzeiro em 2013. Soma 143 jogos, 12 gols e seis títulos: dois Mineiros (2014 e 2018), duas Copas do Brasil (2017 e 2018) e dois Brasileiros (2013 e 2014).

Desde o início da negociação o Flamengo não se pronuncia sobre a investida. A negociação é conduzida pelo diretor Bruno Spindel e pelo vice de futebol Marcos Braz. O Rubro-Negro conta com a pressão dos investidores para o Cruzeiro ceder à negociação. De férias, Dedé, que tem relação forte com a torcida cruzeirense e de gratidão à Raposa, acompanha de longe o caso, sem se envolver nas tratativas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: