fbpx

Intérprete afegão que ajudou Biden em 2008 consegue deixar o Afeganistão

Um intérprete afegão que ajudou a resgatar o então senador, Joe Biden, depois que seu helicóptero foi forçado a pousar em uma tempestade de neve há 13 anos, deixou o Afeganistão, disseram fontes à CNN.

Na manhã desta segunda-feira (11), as fontes informaram à CNN que a Human First Coalition, junto com o Departamento de Estado, extraiu com sucesso Aman Khalili e sua família do Paquistão. Khalili havia pedido recentemente à Biden para retribuir o favor e resgatá-lo do país.

A coalizão disse à CNN: “Estamos gratos pelo apoio contínuo do Primeiro Ministro do Paquistão Imran Khan por seu apoio contínuo à evacuação, Secretário Antony Blinken, Congressista Jeff Fortenberry, Senador Chris Coon, Chefe de Gabinete Suzy George, JP Feldmayer, e o Diretor da Força-Tarefa Islamabad, Mark Terkowski, por evacuar a família de Aman Khalili, intérprete do presidente Joe Biden de Islamabad e sua promessa de evacuar as 200 pessoas restantes que permanecem no local”.

O Wall Street Journal foi o primeiro a relatar a notícia.

O ex-intérprete ajudou a resgatar Biden em 2008 quando seu helicóptero – que também transportava os senadores Chuck Hagel de Nebraska e John Kerry de Massachusetts – foi forçado a fazer um pouso de emergência nas montanhas do Afeganistão por causa de uma tempestade de neve.

Nos últimos meses, Khalili disse que seu visto especial de imigrante estava preso no processamento e que ele confiava no presidente Biden. Em entrevista à Anderson Cooper, da CNN, o ex-intérprete afirmou: “Eu confio nele”.

“Espero que ele possa fazer tudo”, disse Kahlili, que na época só usava o nome de Mohammed, sobre o presidente. “Ele é o presidente dos Estados Unidos. É um homem educado”.

Um alto funcionário do Departamento de Estado confirmou que Khalili conseguiu deixar o Afeganistão e também deixou o Paquistão. “Nós contamos com a ajuda de altos escalões para ajudar a facilitar tudo isso”, disse o funcionário à CNN. “Estamos satisfeitos por ele estar a caminho de um lugar seguro”.

O oficial disse que o departamento “trabalhou em todos os estágios para agilizar seu processamento”, observando que o pedido de Visto Especial de Imigrante (SIV) foi rejeitado há alguns anos, mas eles estão trabalhando “para agilizar esse reprocessamento”.

Soldados americanos fazem a segurança da região do Aeroporto de Cabul, no Afeganistão / US Marine Corps/AP
O oficial não disse para onde Khalili e sua família estavam indo. A chefe de equipe do Departamento de Estado, Suzy George, tem trabalhado “em estreita colaboração” com grupos que organizam licenças para ajudar os cidadãos americanos, residentes permanentes e SIVs a partir.

Em agosto, a secretário de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, elogiou o intérprete afegão e reafirmou o compromisso dos Estados Unidos em ajudar os aliados afegãos.

“Nossa mensagem para ele é: Obrigado por lutar ao nosso lado nos últimos 20 anos. Obrigado pelo papel que desempenhou em ajudar várias das minhas pessoas favoritas a sair de uma tempestade de neve e por todo o trabalho que você fez. E nosso compromisso é duradouro, não apenas para os cidadãos americanos, mas também para nossos parceiros afegãos que lutaram ao nosso lado “, disse Psaki. “E nossos esforços e nosso foco agora é, como você ouviu o general McKenzie dizer e outros dizem nas últimas 24 horas, é para a fase diplomática. Vamos tirar você de lá. Vamos honrar o seu serviço. estamos empenhados em fazer exatamente isso “, acrescentou ela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: