O município de Guapimirim, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, celebrou a campanha Setembro Amarelo, de prevenção ao suicídio, com a distribuição de informativos sobre como buscar ajuda em casos de ansiedade, depressão e síndrome do pânico. A atividade aconteceu na última quarta-feira (14/9), na sede da prefeitura, em celebração ao Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, no último dia 10 deste mês.

Vestidos com uma blusa amarela com a mensagem “Você não está sozinho”, servidores do Executivo guapimiriense foram às ruas conversar com moradores da região sobre o tema, que se trata de uma questão “urgente” de saúde pública, de acordo com a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas)

Durante a celebração, houve oficina de desenho e de pintura e também a distribuição de mudas de plantas nativas da Mata Atlântica.

Dados

Os dados sobre suicídio são alarmantes e preocupantes. Em 2019, 97.339 pessoas se suicidaram nas Américas, enquanto que o número de tentativas de suicídio pode ter sido 20 vezes mais, estima a Opas.

A entidade global também alertou que mais gente tem morrido por suicídio do que por HIV, malária ou câncer, ou até devido à guerra ou homicídio, por exemplo. “O suicídio também é a quarta causa de morte no mundo entre jovens de 15 a 29 anos, depois de acidentes de trânsito, tuberculose e violência interpessoal”, completou.

Mais de 700 mil pessoas se suicidam anualmente em todo o mundo, o que representa uma morte para cada 100 mil pessoas, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Para o presidente da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), o psiquiatra Antônio Geraldo da Silva, o abuso de álcool e outras drogas na infância e na adolescência pode estar relacionado ao número de casos de suicídio entre jovens, o que representa 36% a 37% da população que comete suicídio.No Brasil, entre 2011 e 2017, mais de 80 mil pessoas a partir dos 10 anos de idade se suicidaram, de acordo com o Ministério da Saúde.

Para a edição de 2022, o lema da campanha de prevenção ao suicídio é “A vida é a melhor escolha!”. No país, a celebração é promovida pela ABP e pelo Conselho Federal de Medicina (CFM).Saiba como diagnosticar sinais e sintomasDiagnosticar possíveis mudanças comportamentais preventivamente pode ajudar na prevenção ao suicídio, tendo em vista que depressão é um tipo de doença mental. O Ministério da Saúde aponta para os seguintes sinais e sintomas:* Mudanças na rotina do sono (insônia ou alteração de horários para dormir e acordar).
* Isolamento da família e do contato social de forma repentina.
* Comentários como “eu prefiro morrer do que passar por isso”
* Uso de roupas de mangas longas, mesmo quando está calor, comportamento que pode indicar marcas de automutilação nos braços ou antebraços.
* Diminuição do rendimento escolar.Vale destacar que o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece atendimento para pessoas que sofrem constantemente com depressão, estresse, crise de ansiedade, síndrome do pânico e transtorno mental, por meio da Rede de Atendimento Psicossocial (Raps), da qual integra o Centro de Atenção Psicossocial (Caps).Para tratar dessas questões, é fundamental que a própria pessoa admita que precisa de ajuda e que supere o preconceito sobre o Caps e os serviços de psicologia e/ou psiquiatria.

Em Guapimirim, o Caps está localizado na Rua Rogério Cortez nº 120, no bairro Paiol, e funciona de segunda a sexta-feira em horário comercial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.