fbpx

Grande incêndio florestal deixa oito desaparecidos na Califórnia

A polícia identificou oito desaparecidos neste sábado (7) no enorme incêndio florestal Dixie no norte da Califórnia, o terceiro maior da história do estado americano, ainda que as condições climáticas estejam favoráveis aos bombeiros.

No início da semana, o Dixie Fire deixou a pequena e histórica cidade mineradora de Greenville carbonizada e em ruínas, mas nenhuma morte foi relatada.

No entanto, o gabinete do xerife do condado de Plumas, ao qual a cidade pertence, recebeu “relatos de oito indivíduos desaparecidos”, escreveu no Facebook. Também citou essas pessoas por nome e pediu à comunidade “qualquer ajuda que puderem fornecer” para encontrá-las.

O chefe do batalhão, Sergio Mora, observa as chamas na cidade de Greenville, na Califórnia, em 5 de agosto de 2021 — Foto: Noah Berger/AP

Apesar das repetidas ordens de evacuação das autoridades, alguns residentes insistem em combater o incêndio por conta própria, pois não se sentem confortáveis em confiar sua proteção a estranhos.

As chamas do incêndio florestal Dixie consomem uma casa na Rodovia 89 ao sul de Greenville, na Califórnia, em 5 de agosto de 2021 — Foto: Noah Berger/AP
As chamas do incêndio florestal Dixie consomem uma casa na Rodovia 89 ao sul de Greenville, na Califórnia, em 5 de agosto de 2021 — Foto: Noah Berger/AP

O incêndio Dixie já devastou mais de 180 mil hectares em quatro condados, contra quase 176 mil no dia anterior, uma área maior do que a cidade de Los Angeles.

Este incêndio excedeu o alcance do grande Bootleg Fire no sul do Oregon.

Mas a área apresentou temperaturas mais amenas e ventos mais suaves durante a noite, dando uma folga aos bombeiros, já bastante cansados, disse a agência estatal Calfire. Essas condições devem continuar até domingo.

O fogo, agora 21% contido, também arrasou a pequena cidade de Canyondam, segundo o jornal “Los Angeles Times”.

O jornal também noticiou que moradores armados se recusaram a cumprir a ordem das autoridades locais de evacuar o local. Nesses casos, a polícia pede aos residentes os nomes dos parentes mais próximos, para avisá-los caso o incêndio acabe os matando.

Ironicamente, o movimento do Dixie Fire em direção ao nordeste diminuiu em parte porque ele alcançou o que o site CalFire chama de “cicatriz” de um incêndio anterior, o Moonlight Fire, de 2007.

Mais de 5 mil pessoas lutam atualmente contra o incêndio Dixie, que está expelindo enormes nuvens de fumaça que são facilmente visíveis do espaço.

O número de hectares queimados na Califórnia aumentou mais de 250% desde 2020, o pior ano de incêndios florestais na história moderna do estado.

Uma seca prolongada que, segundo os cientistas, é causada pela mudança climática, deixou grande parte do oeste dos Estados Unidos ressecado e vulnerável a incêndios altamente devastadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: