GP de Miami: Norris segura Verstappen e vence pela 1ª vez

Exatos 952 dias de espera enfim terminaram. Depois de perder uma chance de ouro por não trocar os pneus na chuva do GP da Rússia de 2021, Lando Norris recebeu uma nova oportunidade com um safety car na metade do GP de Miami deste domingo, e triunfou no duelo com Max Verstappen. Mais novo vencedor da F1, o piloto da McLaren pôs fim a um jejum de quase três anos do time, desde Daniel Ricciardo na Itália, em 2021. Charles Leclerc completa o pódio.

O resultado, que levou 110 GPs, pôs fim a um indigesto recorde de Norris: até o GP da China no qual foi segundo colocado, o britânico era o piloto com mais pódios porém sem vitórias na F1, com 15 aparições no top 3. Seu triunfo também foi o primeiro do Reino Unido na categoria em quase dois anos – o último piloto britânico no topo do pódio foi George Russell, no GP de São Paulo de 2022.

Norris largou em quinto lugar na corrida, que teve Verstappen como pole position. Porém, recebeu a chance de ouro graças a uma bandeira amarela na volta 28, quando ele liderava, provisoriamente, por ter postergado seu pit stop obrigatório.

A liderança do britânico chegou a ser ameaçada por uma quebra no motor de Alexander Albon a quatro voltas para a bandeirada; para alívio da McLaren, porém, o anglo-tailandês da Williams conseguiu voltar sozinho aos boxes, eliminando de vez as chances de um safety car para permitir que Verstappen se reaproximasse.

Pódio do GP de Miami da F1 em 2024, vencido por Lando Norris — Foto: Jakub Porzycki/NurPhoto via Getty Images

Verstappen segue líder do campeonato com 136 pontos, faturando 18 com o segundo lugar. Norris vai a 83, em quinto. A RBR também segue na ponta da tabela de construtores com 273 pontos, sucedida pela vice-líder Ferrari. A McLaren, com o triunfo de Norris, se consolida como terceira força do campeonato: vai de 99 a 124 pontos, 60 a mais que a quarta colocada Mercedes.

Resultado

  1. Lando Norris (McLaren)
  2. Max Verstappen (RBR) +7s612
  3. Charles Leclerc (Ferrari) +9s920
  4. Sergio Pérez (RBR) +14s650
  5. Carlos Sainz (Ferrari)* +16s407
  6. Lewis Hamilton (Mercedes) +16s585
  7. Yuki Tsunoda (RB) +26s185
  8. George Russell (Mercedes) +34s789
  9. Fernando Alonso (Aston Martin) +37s107
  10. Esteban Ocon (Alpine) +39s746
  11. Nico Hulkenberg (Haas) +40s789
  12. Pierre Gasly (Alpine) +44s958
  13. Oscar Piastri (McLaren) +49s576
  14. Guanyu Zhou (Sauber) +49s979
  15. Daniel Ricciardo (RB) +50s956
  16. Valtteri Bottas (Sauber) +53s356
  17. Lance Stroll (Aston Martin) +1m05s173
  18. Alexander Albon (Williams) +1m16s091
  19. Kevin Magnussen (Haas)*** +1m34s683
    Logan Sargeant (Williams) – ABANDONOU.
  • * – Carlos Sainz foi punido por uma colisão com Oscar Piastri e recebeu 5s a mais no tempo. O piloto espanhol caiu para a quinta colocação.
  • ** – Lance Stroll foi punido por sair da pista e tomou 10s, mas não mudou a posição.
  • *** – Kevin Magnussen tomou mais 30s por diversas punições e ficou com a última colocação.

 

Resultado do GP de Miami da F1 — Foto: F1

 

A F1 retorna daqui a duas semanas em 19 de maio, com o GP da Emilia-Romagna. A etapa no Autódromo Enzo e Dino Ferrari é válida como a sétima do campeonato.

Momentos-chave

A largada

O pole Verstappen seguiu à frente sem dificuldades. Porém, ele quase foi atingido por trás pelo seu colega da RBR, Sergio Pérez quando o mexicano, quarto colocado no grid, colocou o carro ao lado de Charles Leclerc (2º) e Carlos Sainz (3º) na parte de dentro da primeira curva.

Checo cruzou o trecho passando a poucos metros de atingir o companheiro de equipe e também Sainz. Superado pelas duas Ferraris, ele caiu para o quinto lugar.

Enquanto isso, Oscar Piastri saltou do sexto para o segundo lugar, à frente de Leclerc e Sainz, embora os ferraristas tenham recuperado suas posições nos metros seguintes. Seu colega, Lando Norris, estava na quinta colocação. A boa largada, impulsionada ainda por atualizações no carro da dupla, pavimentou caminho para o restante de prova.

Briga pelo pódio vira disputa pela vitória

Não demorou para Piastri recuperar as colocações que perdeu na primeira volta: na abertura da segunda, ele ultrapassou Sainz. Na quarta, foi a vez de Leclerc, para assumir a vice-liderança. O monegasco chegou a se aproximar na 16ª volta, mas visitou os boxes quatro giros depois.

O líder Verstappen visitou os boxes na volta 24, caindo para o quarto lugar. Com isso, Piastri assumiu a liderança provisória enquanto o tricampeão passava os giros seguintes estacionado atrás de Norris – com quase 11s de desvantagem. Depois, o australiano parou, no 28º giro, o que pôs seu colega da McLaren na liderança provisória.

O cenário em torno das primeiras posições, porém, se acirrou com uma bandeira amarela na volta 28: Kevin Magnussen e Logan Sargeant, em disputa pelo 18º lugar, bateram. O piloto da Haas foi punido com 10s por tirar o rival da corrida. O safety car foi chamado, com um detalhe: Norris não tinha parado.

Com isso, o britânico aproveitou seus 35s6 de vantagem para Verstappen e visitou os boxes sob bandeira amarela. Ele voltou para a pista com 13s sobre o tricampeão da RBR, embora o safety car tenha aproximado ambos até a relargada na volta 34. Na retomada da corrida, porém, Norris manteve-se na ponta: abriu 1s2 de vantagem e, na volta 38, já tinha 2s1 para o tricampeão da RBR.

Essa festa virou um enterro

Mesmo quando liderava, Verstappen não chegou a abrir a larga vantagem que costuma ter sobre seus rivais; a maior diferença que teve, sobre Piastri, foi de 5s3. Pouco antes de visitar os boxes, chegou a quebrar um cone ao passar por cima de uma zebra, saindo do traçado.

Depois do safety car, o RB20 do tricampeão seguiu difícil de conduzir; pelo rádio, ele se queixou de sequer conseguir fazer o carro virar e falou em “desastre”.

Enquanto isso, a vantagem de Norris só crescia, mesmo que timidamente: de 1s4 na retomada da corrida, cresceu para 2s2, e depois 3s na 40ª volta. Dois giros depois, a distância aumentou: 3s3. Com exatas dez voltas para o fim, já era de 5s1. Na bandeirada, o piloto da McLaren venceu com 7s6.

Piastri perdeu chance de pódio

Por outro lado, o safety car não foi tão gentil com Piastri: ele havia feito seu pit stop na 28ª volta, pouco antes da interrupção da disputa. Quando a bandeira verde foi agitada no 34º giro, ele era quarto colocado.

À frente de Sainz, da Ferari, o australiano chegou a sair do traçado e trazer o rival consigo, lance que entrou na mira dos comissários; porém, foi descartada qualquer ação pelo episódio. O espanhol enfim passou o rival na volta 40, quando os dois chegaram a ter um contato que danificou a asa dianteira do piloto da McLaren. De volta aos boxes, Piastri caiu do quinto para o 19º lugar, mas terminou em 13º.

Quem fica com o terceiro lugar?

Originalmente segundo colocado no grid, Leclerc fez uma prova tranquila até as últimas voltas: no início da corrida, manteve-se à frente do colega de equipe, Sainz. Depois de visitar os boxes na 20ª volta, chegou a cair para sexto lugar, mas recuperou-se com ajuda da bandeira amarela no 28º giro.

Ter Piastri, atrás dele, concentrado em defender-se de Sainz, ajudou. Mas o australiano foi ultrapassado na volta 40 e, com isso, era o vizinho de garagem quem aparecia no retrovisor de Leclerc. No fim, entretanto, o monegasco não chegou a ser ameaçado pelo companheiro de equipe e garantiu seu 33º pódio da carreira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *