Governo quer retomar obras da usina nuclear de Angra 3

O governo federal vai retomar, na próxima semana, o processo de licitação para construção da usina nuclear Angra 3, localizada na Costa Verde, litoral sul do Rio de Janeiro. Maior empreendimento de infraestrutura previsto para o Brasil em 2021, a instalação tem custo estimado em cerca de R$ 15 bilhões. O projeto inicial prevê a construção de dois prédios, um para abrigar o reator e o outro para uso auxiliar. 

De acordo com informações do governo, a primeira etapa no processo de construção consiste na abertura das propostas das empresas interessadas em participar da obra. Ao todo, segundo o Ministério de Minas de Energia, 18 grupos privados já se interessaram pelo projeto e visitaram o local. 

As obras devem começar em junho e serão divididas em duas fases. A primeira deve ser concluída até 2023 e a segunda fase, até 2026, quando serão feitos o acabamento do prédio e a instalação do reator. 

“Uma das principais atividades é a conclusão da superestrutura de concreto do edifício do reator da planta. Outras etapas cruciais são o fechamento da esfera de aço da contenção e a instalação da piscina de combustíveis usados, da ponte polar e do guindaste do semipórtico”, detalha o comunicado do Ministério de Minas e Energia.

Pela projeção do governo, o Brasil vai adicionar entre 8 GW e 10 GW de energia nuclear nos próximos 30 anos. O aumento energético é suficiente para abastecer uma cidade de cerca de 5 milhões de habitantes. Segundo a Eletrobras, já foram destinados para Angra 3 em 2021 R$ 850 milhões, por meio de Adiamentos para Futuro Aumento de Capital (AFAC). A previsão total de repasse em 2021 é de R$ 2,447 bilhões.

O projeto de Angra 3 faz parte de um complexo com duas outras usinas nucleares. O processo de construção da Usina Angra 3 está suspenso desde 2015.

Obras da usina termonuclear Angra 3, em Angra dos Reis (RJ)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: