Governadores brasileiros fazem apelo a Joe Biden e pedem 10 milhões de doses de vacina contra a Covid

O Fórum de Governadores do Brasil pediu “ajuda humanitária” ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e solicitou 10 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 por meio de ofício divulgado nessa terça-feira (25).

O documento foi assinado pelo governador do Piauí, Wellington Dias (PT), coordenador da temática Estratégia para a vacina contra a Covid-19 do Fórum de Governadores do Brasil. 

O pedido aconteceu depois que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou que distribuirá internacionalmente 80 milhões de doses de imunizantes até o fim do mês de junho, para outros países. O governo americano informou que comprou doses de vacinas contra a Covid suficientes para vacinar três vezes a população americana.

Na avaliação do governador piauiense, o pedido é um apelo diante do momento atual e de uma possível terceira onda com números expressivos de óbitos a partir de novas e mais letais variantes do Coronavírus. O país já registrou mais de 440 mil mortes devido ao vírus. No estado do Piauí, já são mais de 5,8 mil óbitos e os casos registrados nos cinco primeiros meses de 2021 já ultrapassaram os óbitos registrados de março a dezembro de 2020.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

“Essa trágica situação faz com que o Brasil figure, junto com a Índia, na classificação de alto risco, caracterizando-o como potencial deflagrador de uma grave crise social e econômica sem precedentes, com consequências negativas para além das suas fronteiras. Ademais, é necessário considerar que, lamentavelmente, 80% da população brasileira ainda não foi vacinada, o que potencializa sobremaneira os riscos de disseminação da doença”, disse o governador no ofício.

O México recebeu dos Estados Unidos, na última quinta-feira (20), quase 1,2 milhão de doses da vacina de Oxford/AstraZeneca contra a Covid-19. Os outros países que também serão beneficiados com o envio ainda não estão definidos.

Vacinação nos EUA

Funcionário dos transportes em Nova York (EUA) recebe vacina contra a Covid-19 em 10 de março — Foto: Shannon Stapleton/Arquivo/Reuters

A Casa Branca informou na terça-feira (25) que mais da metade de todos os adultos dos Estados Unidos estão completamente vacinados contra a Covid-19. Segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), os casos da doença no país estão em queda.

Mais de 400 acadêmicos, entre brasileiros radicados nos Estados Unidos e americanos estudiosos do Brasil, lançaram na última segunda-feira (25), uma carta aberta ao presidente Joe Biden na qual pedem que o mandatário contemple o Brasil com doação de vacinas contra a Covid-19.

Na carta, acadêmicos pedem também que o presidente americano considere a posição dos EUA pela quebra de patentes das vacinas contra Covid-19 e incentive farmacêuticas americanas, como a Pfizer e a Moderna, a transferir sua tecnologia para parceiros produtores no Brasil.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

A projeção se baseia na falta de política nacional de de distanciamento social e uso de máscaras e no quadro de escassez de vacinas no Brasil: atualmente, menos de 20% da população brasileira tomou ao menos uma dose de imunizante contra Covid e a fabricação das duas vacinas mais usadas no país – CoronaVac e Astrazeneca-Oxford – teve que ser interrompida na semana passada por falta de insumos.

Veja a íntegra do ofício enviado ao presidente Joe Biden:

A Sua Excelência o Senhor
Presidente Joe Biden
Estados Unidos da América
Washington D.C. – EUA

Assunto: Solicitação. Ajuda humanitária. Disponibilização de vacinas. Brasil

Senhor Presidente,
Cumprimentando-o cordialmente, os Governadores dos Entes Federados brasileiros, diante da gravidade da pandemia que aflige o Brasil, dirigem-se a V.Exa. a fim de solicitar ajuda humanitária, a ser efetivada por meio da disponibilização de, ao menos, 10 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 – das 80 milhões que os Estados Unidos da América anunciaram que compartilharia com outras nações –, como forma de antecipação de contratos firmados com a Pfizer, Astrazeneca e Janssen.

O referido apelo fundamenta-se na elevada preocupação com o momento atual que enfrenta a nação brasileira, sob a ameaça de enfrentar uma terceira onda com números expressivos de contaminação e óbitos diante do rápido espraiamento de novas variantes do Coronavírus, mais letais e contagiosas, em território nacional. Essa trágica situação faz com que o Brasil figure, junto com a Índia, na classificação de alto risco, caracterizando-o como potencial deflagrador de uma grave crise social e econômica sem precedentes, com consequências negativas para além das suas fronteiras. Ademais, é necessário considerar que, lamentavelmente, 80% da população brasileira ainda não foi vacinada, o que potencializa sobremaneira os riscos de disseminação da doença.

Com base nesse entendimento, os Governadores do Brasil, ciosos dos laços históricos de fraternidade que unem nossos povos, clamam pelo acolhimento do pleito que ora formulam ao governo dos Estados Unidos da América, certos de que apenas a disponibilização de mais imunizantes poderá reverter a inaceitável previsão de mais 200 mil mortes entre nossa população até setembro deste ano.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Ao reiterar a disposição dos Entes Federados brasileiros para seguir contribuindo na superação da pandemia em curso no mundo, renovam a V.Exa. os protestos de estima e consideração.

Atenciosamente,
WELLINGTON DIAS
Governador do Estado do Piauí
Coordenador da temática Estratégia para vacina contra Covid-19
Fórum Nacional de Governadores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: