Governador Cláudio Castro recebe a primeira dose da vacina contra a Covid

O governador Cláudio Castro recebeu, na manhã desta terça-feira (6), a primeira dose da vacina contra a Covid no quartel do Corpo de Bombeiros da Rua Xavier da Silveira, em Copacabana, na Zona Sul dos Rio.

O governador, de 42 anos, foi imunizado na data destinada às pessoas desta idade de acordo com o calendário de vacinação da Secretaria Municipal de Saúde do Rio. “Eu devoto muito a esperança na vacina. Que possamos voltar a enxergar o sorriso um do outro”, disse o governador.

Castro fez um apelo para que a população não escolha a vacina e se imunize na data destinada a sua idade, além de não esquecer a data da segunda dose, para que a vacinação tenha um ciclo completo.

“Eu estou muito feliz. Eu sempre disse que acreditava no plano nacional de imunização é que, no Rio de Janeiro, não discutiríamos se a vacina é x, y ou z e o estado cumpriria seu papel no Plano Nacional de Imunização”, afirmou o governador.

Castro estava acompanhado do secretário estadual de saúde, Alexandre Chieppe, e do comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Leandro Monteiro.

O governador também ressaltou a entrega de 755 mil doses aos municípios do estado e acredita que mais doses devem chegar até sexta.

Governador Claudio Castro toma a primeira dose da vacina contra a Covid — Foto: Cristina Boeckel / G1
Governador Claudio Castro recebeu a primeira dose da vacina contra a Covid nesta terça (6) — Foto: Cristina Boeckel / G1

São Gonçalo

Castro afirmou que vive a expectativa de que São Gonçalo seja o primeiro município do estado a ter toda a população com mais de 18 anos imunizada.

Desde o começo da vacinação, 70 mil doses de vacina foram aplicadas nos quartéis do Corpo de bombeiros no Estado do Rio de Janeiro.

Variante Delta

De acordo com o secretário de Saúde, a possibilidade que esteja ocorrendo a transmissão comunitária da variante delta no estado não está descartada. Essa semana dois casos foram confirmados, um em São João de Meriti e outro em Seropédica.

“Temos evidências da circulação da variante delta no estado do Rio de Janeiro”, afirmou Alexandre Chieppe.

Segundo ele, os dois casos evoluíram clinicamente bem. A secretaria está avaliando outros sintomas e rastreando locais por onde os contaminados teriam passado.

“A gente sabe que é uma variante agressiva, ia variante de preocupação, a OMS classifica ela dessa forma. É uma variante que predomina em vários países da Europa, ao contrário do Rio de Janeiro, onde predomina a P1. A gente não sabe como vai ser o comportamento dela aqui. Agora estamos no processo de acompanhamento”, disse o secretário.

Retomada das obras do MIS

Em uma cerimônia em outro ponto do bairro, ele afirmou que as obras do Museu da Imagem e do Som serão retomadas e devem estar concluídas até o fim do ano que vem.

“A nossa intenção é que as obras já retornem no dia dez de dezembro e que seja entregue até o final do ano que vem. Para que em 23 a população possa estar utilizando este equipamento tão importante para a nossa cultura. Foi importantíssimo que a Fundação Roberto Marinho também tenha ajudado. Então é uma grande parceria que a gente pode finalmente terminar”, disse Castro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: