fbpx

Governador Cláudio Castro acompanha início das operações da Águas do Rio

A partir de agora, concessionária atenderá 27 municípios fluminenses. Evento marcou anúncio de 100 obras para os próximos 100 dias, que vão melhorar abastecimento de água e situação do esgoto em diversas localidades
O governador Cláudio Castro participou, na manhã desta segunda-feira (1/11), do início das operações da Águas do Rio como concessionária dos serviços de água e esgoto no Rio de Janeiro. A empresa, que faz parte do grupo Aegea, assume a operação plena em 124 bairros da capital – nas zonas Norte, Sul e Centro – e outras 26 cidades do estado. Durante o primeiro dia de atuação, foram anunciadas 100 obras para os próximos 100 dias, beneficiando todos os municípios atendidos com melhorias nos serviços.


– Queremos levar dignidade à população, estamos construindo um tempo novo. A Águas do Rio entendeu perfeitamente a intenção do projeto, entendeu a função social dela, que é olhar para as comunidades. Eu não tenho dúvida de que, ainda este ano, a nossa população começará a perceber as mudanças que essa concessão trouxe. O que importa é que essa política pública chegue a cada morador do Estado do Rio de Janeiro. Nosso papel é continuar trabalhando para que nossa população tenha uma vida melhor – disse o governador Cláudio Castro.
O governador, acompanhado do presidente da Águas do Rio, Alexandre Bianchini, deu as boas-vindas a mais de 200 moradores das comunidades da Mangueira e da Barreira do Vasco, na Zona Norte do Rio, contratados para trabalhar no programa Vem com a Gente. A ação lançada hoje vai mapear as residências e fazer contato para atualização de cadastros, inclusão na tarifa social, ampliação e manutenção de redes, entre outros serviços.
– Nosso projeto tem três pilares fundamentais: a despoluição da Baía de Guanabara, prestar serviço de água e esgoto e o apoio às comunidades do Rio. Vamos levar água com qualidade e em quantidade. Queremos ultrapassar metas contratuais. Nosso foco é melhorar a qualidade de vida das pessoas – contou Bianchini.


As obras divulgadas nesta segunda-feira fazem parte do investimento de R$ 24,4 bilhões, ao longo de 35 anos de concessão, em ações de recuperação, ampliação das redes e contratação de profissionais. Além disso, o edital do leilão dos serviços tornou obrigatório que os vencedores façam investimentos de cerca de R$ 1,8 bilhão em comunidades e favelas nos próximos três anos.
Com o início de operação da Águas do Rio, a Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae) segue responsável pela captação e tratamento da água da maior parte da Região Metropolitana. No interior, a Águas do Rio estará encarregada por todo o ciclo de água, passando pela captação e tratamento da água, além da coleta e tratamento do esgoto.
Com os avanços promovidos pela concessão dos serviços, o Rio de Janeiro terá dois grandes marcos no saneamento: o primeiro, em 10 anos, quando 99% da população tiver acesso à água tratada, e o segundo, em 12 anos, marcando a universalização do esgoto, com 90% dos moradores atendidos com rede de tratamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: