Geleião, um dos fundadores do PCC, morre de covid-19

José Márcio Felício, um dos fundadores da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital), morreu na manhã desta 2ª feira (10.mai.2021) por complicações da covid-19. Ele estava internado em um hospital penitenciário de São Paulo desde 9 de abril para tratar da doença.

Conhecido como Geleião, ele tinha 60 anos e passou mais de 41 anos preso. Ele ficou mais tempo preso do que o permitido na Constituição porque cometeu outros crimes enquanto estava preso e foi condenado por eles quando já estava no sistema prisional.

Geleião era o último dos fundadores do PCC que ainda estava vivo. Ele foi um dos 8 responsáveis por criar a facção em 1993. Também chefiou o grupo por cerca de 10 anos.

Em 2002 ele rompeu com o PCC e se tornou informante da polícia. Geleião estava jurado de morte desde então. Antes de precisar ser transferido para um hospital, ele estava preso em um presídio do interior de São Paulo.

Depois de sair do PCC, ele se juntou a outro ex-fundado, César Augusto Roriz da Silva, o Cesinha. Juntos eles criaram um outro grupo criminoso, o TCC (Terceiro Comando da Capital). Cesinha foi assassinado em 2006, dentro da prisão.

De acordo com um levantamento semanal do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), até 5 de maio, o sistema prisional brasileiro registrou 76.751 casos confirmados de infecção pelo coronavírus. As mortes somam 401.

O Estado de São Paulo é o líder nas duas estatísticas: são 13.658 casos e 45 mortes. Os dados são tanto de servidores do sistema prisional quanto de pessoas presas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: