fbpx

França multa Google em € 220 mi por abusos em venda de publicidade on-line

O órgão regulador da França multou o Google em € 220 milhões (aproximadamente R$ 1,3 bilhões) por abusar de seu poder de mercado na indústria de publicidade on-line.

A pena aplicada nesta 2ª feira (7.jun.2021) faz parte de um processo movido por 3 empresas de mídia: a News Corp, o jornal francês Le Figaro e o grupo belga Rossel. Eles acusaram o Google de deter o monopólio sobre as vendas de anúncios.

A investigação descobriu que o Google deu tratamento preferencial a seu servidor de publicidade e a sua plataforma de listagem SSP AdX, que permite que sites vendam seus inventários por meio de leilões automatizados.

De acordo com o regulador francês, a prática do Google prejudicou tanto os editores quanto as empresas concorrentes.

Em comunicado, a Autoridade de Concorrência da França afirmou que “uma empresa em posição dominante está sujeita a uma responsabilidade particular, a de não prejudicar, por uma conduta alheia à concorrência quanto ao mérito, a uma concorrência efetiva e não distorcida”.

O órgão informou que o Google “propôs compromissos para melhorar a interoperabilidade dos serviços do Google Ad Manager com servidores de anúncios de terceiros e plataformas de vendas de espaço publicitário” e se comprometeu a finalizar as ações que favorecem apenas à empresa.

A decisão que sanciona o Google tem um significado muito especial porque é a primeira no mundo a examinar processos complexos de leilões algorítmicos pelos quais a exibição de publicidade on-line funciona”, declarou Isabelle de Silva, presidente do órgão.

Essas práticas muito sérias penalizaram a concorrência no mercado emergente de publicidade on-line, e permitiu ao Google não apenas manter, mas também aumentar sua posição dominante. Esta sanção e esses compromissos tornarão possível restabelecer um campo de jogo equitativo para todos os participantes e a capacidade dos editores de tirar o máximo proveito de seu espaço publicitário.

O Google publicou post em seu blog nesta 2ª feira (7.jun) no qual fala dos compromissos assumidos.

Embora acreditemos que oferecemos serviços valiosos e competimos pelos méritos, temos o compromisso de trabalhar proativamente com os reguladores em todos os lugares para fazer melhorias em nossos produtos”, lê-se no texto.

Vamos testar e desenvolver essas mudanças nos próximos meses antes de implementá-las de forma mais ampla, incluindo algumas globalmente”, continua.

O Google se comprometeu a fornecer maior acesso aos dados que coleta e maior flexibilidade para que os editores vendam os anúncios.

Não limitaremos os editores do Ad Manager de negociar termos ou preços específicos diretamente com outras plataformas de vendas”, afirmou o Google. “E continuaremos a fornecer aos editores do Ad Manager controles para incluir ou excluir determinados compradores a seu critério.”

A empresa ainda disse que não vai “usar dados de outras plataformas de venda para otimizar lances” em favor próprio.

Estamos sempre trabalhando para melhorar nossos produtos de anúncios para ajudar os editores a financiar seu conteúdo e ajudar os anunciantes a alcançar clientes de forma eficiente. Reconhecemos o papel que os anúncios desempenham no suporte ao acesso a conteúdos e informações. Temos o compromisso de trabalhar em colaboração com os reguladores e investir em novos produtos e tecnologias que ofereçam aos editores mais opções e melhores resultados ao usar nossas plataformas”, declarou o Google.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: