França começa a flexibilizar medidas de restrição depois de 3° lockdown e retoma aulas presenciais

Foto de janeiro de 2021 mostra entregador de delivery em Toulouse, na França — Foto: Georges Gobet/AFP

Educação e turismo. Essas são as áreas que os franceses começarão a ter acesso a partir desta segunda-feira (3), numa flexibilização gradual das medidas de restrição contra a pandemia de Covid-19.

Nesta data, chegam ao fim as restrições de fim de viagens e começa o retorno parcial de alunos do ensino fundamental e médio às aulas presenciais, em um cenário de lento declínio nas hospitalizações. No entanto, a classe médica pede aos franceses para não relaxar seu comportamento. Se tudo correr bem, uma reabertura de cafés e restaurantes ao ar livre, além de museus, pode acontecer em 19 de maio.

A primeira etapa do calendário de desconfinamento na França dará um gostinho de liberdade aos cidadãos, com o fim das autorizações de saída por escrito ou no celular, e o fim das restrições de viagens.

Após duas semanas de ensino a distância, os alunos do ensino médio retornarão aos estabelecimentos escolares em regime de meio período, com alternância de ensino presencial e à distância. O toque de recolher das 19h continuará em vigor, no entanto.

Na França, a epidemia recua pelo quinto dia consecutivo. Menos de 5.600 pessoas estão internadas em estado grave em UTIs, muito abaixo do pico registrado durante a primeira onda da Covid, no ano passado. Nas últimas 24 horas, 195 pessoas morreram no país. A campanha de vacinação, aberta no sábado a todos os adultos com comorbidades, avança, e mais de 15 milhões de pessoas, o que representa 23,3% da população, receberam pelo menos a primeira dose da vacina na França.

Paciente recebe tratamento contra a Covid-19 em UTI no leste de Paris, na França — Foto: Anne-Christine Poujoulat/AFP

O número diário de mortes em hospitais por Covid-19 caiu para seu nível mais baixo desde outubro, segundo dados divulgados pelas autoridades de saúde neste domingo (2). No total, 104.819 pessoas morreram de Covid-19 desde o início da epidemia, incluindo 78.566 em hospitais, especificou a Saúde Pública da França.

Antes da publicação dos números oficiais neste domingo, o porta-voz do governo francês saudou os sinais recentes positivos que sugerem uma desaceleração da epidemia no país, julgando que os mesmos apoiavam o cenário mais otimista que prevê o fim, em 19 de maio, de várias medidas restritivas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: