“Folgado” e “agudo”: Vinícius supera pressão e ganha moral no Vasco

O coletivo do Vasco não funcionou no início da temporada. Eliminado da Taça Guanabara após derrota para o Botafogo, no Nilton Santos, a equipe vive fase de pressão, com direito a vaias direcionadas a Abel Braga. Porém, individualmente um garoto apareceu em alta.

Melhores momentos de Botafogo 1 x 0 Vasco pela 5ª rodada do Campeonato Carioca

Destaque na Copinha, Vinícius convenceu. Usado em três dos cinco jogos de 2020 – um deles como titular -, o atacante de 18 anos foi bem diante do Boavista, em São Januário, e o melhor em campo no clássico contra o Botafogo. E sabe disso.

– Fico feliz com a minha atuação no profissional. Hoje (contra o Botafogo) trabalhamos bem a bola, mas infelizmente saímos com a derrota (…) É com muito trabalho, vou conquistando (meu espaço) no dia a dia, nos treinamentos. O Abel vem me dando essa confiança para entrar bem nas partidas.

Com só 18 anos, Vinícius foi o melhor em campo no Nilton Santos — Foto: Jorge R Jorge/BP Filmes

A missão de conquistar a torcida foi atingida. Vinícius apareceu como um dos mais elogiados e deixou o campo (com um desconforto) bastante aplaudido. Se a sequência depende de Abel, o garoto pode continuar motivado.

– Ele já mostrou para nós que é atrevido, folgado, que não tem problema nenhum de encarar marcador, seja como for. No um para um é muito forte – elogiou Abel, projetando o menino na estreia pela Sul-Americana quarta-feira, contra o Oriente Petrolero, da Bolívia:

– Nós sabemos que vão entrar com uma linha de cinco, então você tem que ter alguém para quebrar esse tipo de muralha. Se passar por um cara, já elimina um. Vamos analisar bem o que deve ser feito. Não sei se eles pouparam alguém ou não, sei que um jogador do meio não estava nem na relação do jogo de hoje. Temos ainda o Tenório, os dois zagueiros que foram muitíssimo bem, o Vinícius que é um jogador que está encantando por ser agudo. “Folgado”, o termo é esse.

Atacante ganha espaço e se mostra confiante para ganhar sequência — Foto: Igor Rodrigues

O primeiro gol como profissional não saiu, mas não foi por falta de tentativa. Talvez, por falta de sorte, principalmente pelas duas bolas na trave contra o Botafogo.

– Faltou um pouquinho de sorte, infelizmente a trave estava ali, né (risos)? Não consegui fazer os gols. Mas quero trabalhar ainda mais para fazer acontecer – afirmou.

No elenco de Abel Braga, a disputa de Vinícius é forte. Mais à vontade pelo lado esquerdo, o jogador tem Talles Magno entre os titulares. Também usado na direita pelo treinador, a concorrência é com Marrony e até Tiago Reis, deslocado num sistema com mais um centroavante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: