Fluminense supera meta de 2021 com vendas de Kayky e de Metinho

A venda de Kayky e de Metinho para o City Group (que administra uma série de clubes pelo mundo, entre eles o Manchester City) não foi bem recebida pela torcida do Fluminense. A dupla está entre os principais talentos do time sub-17, que encheu os olhos dos tricolores na última temporada. Mas, se por um lado os dois não jogarão por muito tempo na equipe principal (até o fim do ano), por outro permitirão que as demais promessas de Xerém não sejam perdidas de forma tão precoce como eles.

O negócio fechado pelo Fluminense ultrapassa a arrecadação total prevista com direitos econômicos para este ano. No orçamento de 2021, as vendas de atletas representam R$ 85 milhões. Com a transação envolvendo Kayky e Metinho, os tricolores vão faturar no mínimo 15 milhões de euros (R$ 97,8 milhões). Este valor ainda pode chegar aos 39 milhões de euros (R$ 254,3 milhões) nos próximos anos, já que há uma série de bônus previstos em metas a serem cumpridas.

É importante destacar que o Fluminense não receberá estes 15 milhões de euros de uma vez. O negócio acertado entre os tricolores e o City Group prevê o pagamento em parcelas. Ainda assim, traz um alívio para os cofres por se tratar de receitas com as quais a diretoria poderá contar. E permite que o clube esteja menos vulnerável no momento em que propostas por outros atletas chegarem.

O mercado observa mais joias de Xerém. É o caso, por exemplo, de Matheus Martins. Também destaque do sub-17, ele foi alvo de sondagens de clubes de Espanha, Inglaterra e Alemanha.

Para se ter uma ideia do tamanho do alívio, em 2020 o Fluminense previu arrecadar R$ 70 milhões com vendas. Mas, com o impacto da pandemia de Covid-19 no mercado de transferências, só atingiu metade desta meta. Para piorar, viu Marcos Paulo, considerado o maior ativo do elenco, assinar um pré-contrato com o espanhol Atlético de Madrid para uma transferência que não renderá frutos aos tricolores.

A fragilidade era tanta que, em setembro, a diretoria se viu obrigada a aceitar uma oferta de 1 milhão de euros do Liverpool por Marcelo Pitaluga. O goleiro de 17 anos era considerado um dos melhores de sua posição já revelados por Xerém. Mas não teve tempo de confirmar as expectativas na equipe principal — o que poderia, inclusive, tê-lo valorizado e proporcionado uma venda futura mais lucrativa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: