Fiocruz apoia Rio pela Vida na distribuição de máscaras em transporte público

A elevada ocorrência de casos de covid-19 no Rio de Janeiro coloca o estado no ranking dos piores índices de letalidade pela doença no Brasil. Dados evidenciam que a não adoção das medidas de distanciamento social, a baixa adesão e o uso de máscaras de baixa qualidade, junto ao contato nos transportes públicos, propiciam maiores níveis de contágio.

Como uma forma de enfrentamento a grave situação de saúde pública, o movimento Rio pela Vida, com apoio da Fiocruz e outras instituições, iniciará, na próxima quarta-feira (9), a distribuição de 100 mil máscaras de proteção individual em pontos estratégicos de grande circulação de pessoas que utilizam o transporte público na cidade.

De acordo com a Fiocruz, neste primeiro dia, a ação acontecerá a partir das 12h, na Central do Brasil, em parceria com a SuperVia. A iniciativa prevê percorrer, em data a ser confirmada, outras estações de trem, além da distribuição no metrô, BRT e barcas. As máscaras, que foram doadas para a Fiocruz pela empresa Merck, seguem as exigências da Organização Mundial da Saúde (OMS) para prevenção do Sars-CoV-2 e suas variantes.

A intenção é ressaltar para a sociedade a importância do uso de máscaras adequadas, especialmente entre as pessoas que se expõem diariamente no deslocamento para o trabalho e também para aquelas cujas atividades laborais demandam maior contato interpessoal.

Na Central do Brasil, por onde passam mais de 100 mil pessoas em dias normais (entre embarque e desembarque em algum transporte, seja metrô ou trem, além de outras que transitam), uma costureira irá confeccionar máscaras artesanais cuja eficácia foi previamente comprovada.


“Com isso, damos o primeiro passo para uma campanha de maior alcance, possibilitando o acesso da população às máscaras e organizando a produção de modelos apropriados. A proposta é incentivar a doação de tecidos e recursos para remuneração de costureiras que possam confeccionar essas máscaras. Serão as máscaras Rio Pela Vida”, comenta Valcler Rangel, assessor de Relações Interinstitucionais da Fiocruz. A Fundação é uma das instituições que está à frente da iniciativa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: