Família dona do Manchester United considera venda do clube, e ações disparam 25%

As ações do clube de futebol inglês Manchester United dispararam 25% nesta quarta (23), na Bolsa de Nova York (Nyse), onde seus papéis são negociados.

O movimento veio no dia seguinte ao anúncio da família americana Glazer, proprietária da equipe, de que estava aberta a vender o clube.

O time, que vive uma das maiores crises de sua história, disse em nota que o conselho consideraria “todas as alternativas estratégicas para aumentar o seu crescimento”. O documento cita um novo investimento, uma venda ou “outra transação”.

Negócios em série: a eventual venda do Manchester United seria a mais nova de uma sequência de transações envolvendo clubes da liga inglesa Premier League, o campeonato nacional mais valorizado do mundo.

  • Em maio, o Chelsea, que pertenceu ao magnata russo Roman Abramovich por 19 anos, foi vendido por US$ 3,1 bilhões (R$ 16,7 bilhões) para um consórcio. A troca de dono se tornou inevitável por causa da Guerra da Ucrânia.
  • Em outubro do ano passado, o Newcastle foi vendido por US$ 415 milhões (R$ 2,2 bi) para o fundo soberano da Arábia Saudita e se tornou mais um clube ligado a famílias reais de nações árabes –ao lado de Manchester City (Emirados Árabes) e PSG (Qatar).

Aquisição contestada: a família Glazer comprou o Manchester United em 2005, por cerca de 800 milhões de libras (cerca de R$ 5,1 bi na cotação atual) e sempre conviveu com críticas de torcedores. Eles diziam que os donos se aproveitavam da potência comercial do clube, mas não investiam proporcionalmente na equipe.

  • Na terça, o valor de mercado dos Red Devils era de cerca de US$ 2,45 bilhões (R$ 13,2 bi), e a disparada das ações nesta quarta ocorre em linha com o valor arrecadado na venda do Chelsea –quase 50% maior–, um clube que tem faturamento inferior ao United.

No mesmo dia em que os donos do clube inglês anunciaram a intenção de vendê-lo, outra notícia abalou o mercado da bola: após uma série de brigas públicas com o treinador da equipe, o português Cristiano Ronaldo estava encerrando sua segunda passagem pelo Manchester.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.