Evangélico cotado para STF, William Douglas tem trânsito multirreligioso

Nos próximos dias, o presidente Jair Bolsonaro deve nomear o juiz federal William Douglas, 53 anos, para ocupar o cargo de juiz do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, no Rio de Janeiro. Evangélico e pastor da Igreja Batista Getsêmani, ele tem sido mencionado por líderes religiosos desde 2020 como um bom nome também para o Supremo Tribunal Federal.

O plenário do TRF aprovou no dia 4 por unanimidade a promoção de Douglas para o tribunal. Pela Constituição Federal, para tomar posse, ele precisa ser nomeado pelo presidente da República, o que deve ser feito nos próximos dias –depois de análise do Ministério da Justiça.

Ao ser indicado pelo TRF-2, William Douglas mostrou que tem trânsito político e multirreligioso. Recebeu cumprimentos de representantes de várias religiões.

Dom Orani João Tempesta, arcebispo do Rio de Janeiro e um dos principais líderes da Igreja Católica no Brasil, enviou uma carta (íntegra – 98Kb) a William Douglas.

Em sua carta, dom Orani escreveu: “Formulo votos de êxito na missão que vai assumir, a fim de que esteja sempre a serviço do bem comum, sob as bênçãos de Deus. Com a manifestação de minha estima e apreço”.

Outro que também mandou parabéns em mensagem (íntegra – 85Kb) foi Marcelo Knopfelmacher, coordenador executivo do Movimento Judaico Apartidário (MJA).

William Douglas também recebeu cumprimentos de líderes afro, espíritas e islâmicos.

Girrard Mahmoud Sammour, presidente da Associação Nacional de Juristas Islâmicos (Anaji), enviou ao novo juiz do TRF uma carta (íntegra – 825Kb)na qual reconhece seus “incansáveis esforços” no combate à intolerância religiosa.

Hédio Silva Jr., coordenador do Instituto de Defesa dos Direitos das Religiões Afro-Brasileiras (Idafro), afirmou em carta (íntegra – 85Kb) que Douglas tem “índole humanista” e “compromisso histórico com a luta por inclusão social, contra a intolerância religiosa”.

José Mentor, presidente da Associação Jurídico Espírita do Rio de Janeiro, disse em mensagem (íntegra – 83Kb) que o juiz tem “experiência na defesa, em especial e particular, dos direitos de livre manifestação religiosa o credenciam a justa e merecida promoção”.

O nome de William Douglas passou a ser defendido para o STF por pastores como Silas Malafaia e R R Soares desde quando o presidente Jair Bolsonaro falou que indicaria alguém que fosse “terrivelmente evangélico”.

Em 2020, quando abriu uma vaga decorrente da aposentaria do ministro Celso de Mello, o nomeado foi Kassio Nunes Marques.

A comunidade evangélica reclamou e o nome de William Douglas voltou a ser citado para a próxima vaga, que vai surgir com a aposentadoria de Marco Aurélio Mello, que completa 75 anos em 12 de julho de 2021 e terá de deixar a Corte. Essa é a idade limite para ministros do STF permanecerem no cargo.

William Douglas conta com a simpatia do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro. Em 2020, líderes evangélicos chegaram a preparar um abaixo-assinado defendendo a indicação de Douglas para o STF. O documento teve estes apoios:

Missionário R R Soares (Igreja Internacional da Graça de Deus); pastor Silas Malafaia (Assembleia de Deus Vitória em Cristo); pastor José Wellington Bezerra da Costa (Convenção Geral das Assembleias de Deus do Brasil); pastor Samuel Câmara (Convenção da Assembleia de Deus do Brasil); pastor Teófilo Hayashi (Teo Hayashi) (Ministério Dunamis e realizador do evento “the send); apóstolo Estevam Hernandes (Igreja Apostólica Renascer em Cristo); apóstolo Rinaldo Seixas (apóstolo Rina, da Igreja Bola de Neve); bispo Abner Ferreira (Assembleias de Deus no Brasil – Ministério de Madureira); pastor Carlito Paes (Igreja da Cidade e Rede); pastor Fernando Brandão (Projeto Cristolândia, da Convenção Batista Brasileira); pastor Israel Belo de Azevedo (Igreja Batista de Itacuruçá); pastor Sócrates de Oliveira (Convenção Batista Brasileira); bispo Miguel Uchoa (Igreja Anglicana do Brasil); pastor Paulo Mazoni (Igreja Batista Central-BH e DNA); pastor Márcio Valadão (Igreja Batista da Lagoinha); pastor Ezequiel Teixeira (Ministério Vida Nova de Irajá); pastor Márcio de Carvalho Leal (União das Igrejas Congregacionais do Brasil); e bispo Paulo Lockmann (Igreja Metodista).

PERFIL DE WILLIAM DOUGLAS

Antes de ter seu nome aprovado em 4 de fevereiro de 2021 para uma vaga no Tribunal Regional Federal da 2ª Região, William Douglas foi juiz da 4ª Vara Federal em Niterói (RJ). Ele está na magistratura desde 1993 e é o mais antigo juiz de carreira atuando na 2ª Região, que abrange Rio de Janeiro e Espírito Santo.

Ele é formado em direito e tem mestrado e doutorado. Estudou na Universidade Federal do Rio de Janeiro e na Universidade Federal Fluminense.

William Douglas Resinente dos Santos (seu nome completo) nasceu em 4 de junho de 1967, na cidade do Rio de Janeiro. É autor de mais de 50 livros abordando temas do direito, religião, concurso público, português, autoajuda e empreendedorismo.

Ao todo, o juiz William Douglas estima que já ter vendido mais de 1 milhão de exemplares de seus livros. Os mais populares são “Como passar em provas e concursos” (lançado em 2008 e já 29ª edição, agora pela Editora Impetus) e “As 25 leis bíblicas do sucesso” (Editora Sextante).

Em dezembro de 2017, William Douglas recebeu da seção de São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil o prêmio “Dr. Benedicto Galvão”, instituído pela Comissão de Igualdade Racial em homenagem ao primeiro presidente negro da entidade (1940-1941).

No ofício que registra sua premiação, feito pela advogada Carmen Ferreira, da Comissão de Igualdade Racial da OAB-SP, está escrito que se trata de “reconhecimento da importante militância e incansável luta” de William Douglas “em favor do cidadão afro-brasileiro, quer com ações afirmativas, quer com políticas públicas ou privadas de inclusão social, e pela manutenção das liberdades, restauração e preservação dos valores democráticos”.

William Douglas mantém um site pessoal, com a lista de livros publicados e também um detalhado currículo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: