fbpx

EUA avaliam aplicar dose de reforço contra covid em pessoas imunodeprimidas

O CDC (Centro para Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, na sigla em inglês) considera implantar 1 dose de reforço da vacina à covid. A dose extra iria para pessoas imunodeprimidas.

A avaliação tem base em dados recentes sobre cidadãos que apresentaram uma resposta menor de anticorpos depois de terem sido vacinados.

“Uma dose adicional da vacina em pessoas com o sistema imunológico comprometido aumenta a resposta de anticorpos e a proporção da resposta [ao vírus]”, disseram funcionários do CDC à Reuters.

Os conselheiros do órgão ainda devem decidir sobre a implantação da dose. Não há data prevista para votação.

O QUE DIZEM OS ESTUDOS

Estudos iniciais apontam que os efeitos colaterais a curto prazo após a 3ª dose de vacinas de mRNA –como é o caso da BioNTech/Pfizer e Moderna –foram ligeiramente superiores aos registrados com as 2 doses.

O CDC estima que, em 2013, 2,7% dos adultos norte-americanos eram imunodeprimidos. O grupo inclui pessoas com Aids/HIV, câncer, doenças autoimunes e transplantados. Nesses casos, o risco de doença grave e morte por covid é maior.

Israel começou a administrar a 3ª dose a indivíduos do grupo no dia 11. O reforço das doses BioNTech/Pfizer inclui pacientes em fase de quimioterapia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: