Estado quer priorizar vocação agrícola de Magé

Prefeito recebeu secretário estadual de Agricultura e discutiram pautas importantes nesta sexta (22)

Com o objetivo de estabelecer uma parceria entre Estado e Município para ajudar os produtores rurais de Magé, o prefeito Renato Cozzolino recebeu em seu gabinete o secretário estadual de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento, Marcelo Queiroz, na manhã desta sexta-feira (22). Após a recepção no Palácio Anchieta, o secretário conheceu uma propriedade no Rio dos Cavaleiros, em Rio do Ouro, distrito agrícola de Magé, acompanhado do secretário municipal de Agricultura, André Castilho Costa e técnicos da pasta, além do supervisor local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Edison Cruz.

O prefeito entregou ao secretário Marcelo Queiroz uma pauta de demandas elaborada pela equipe da Secretaria de Agricultura de Magé para viabilizar a parceria com o Estado. Entre elas, a cessão de máquinas para melhoria das estradas vicinais, dragagem de rios e construção de pontes para oferecer melhores condições para a produção e escoamento dos gêneros alimentícios cultivados no município.

Para o prefeito Renato Cozzolino, foi fundamental a visita do secretário estadual de Agricultura.

“A maior necessidade do nosso município é a questão do emprego. A população quer trabalhar aqui e não temos grandes indústrias. O maior empregador é a Prefeitura, que tem mais de 11 mil funcionários. A agricultura é prioridade no meu governo, uma oportunidade de gerar empregos e se transformar no maior empregador do nosso município. Assim, a gente espera colocar em prática, o mais rápido possível, tudo que conversou aqui com o secretário estadual, o nosso secretário (André Castilho) e sua equipe”, analisou o prefeito.

O secretário estadual de Agricultura, por sua vez, também se mostrou muito disposto em colaborar com o município de Magé.

“A ideia é avançar o mais rápido possível nas pautas apresentadas. Crédito rural, análise do solo e pesquisa, e intermediações com Iterj e Fiperj, são demandas a serem atendidas imediatamente. Na questão das estradas para viabilizar as máquinas, a gente está com a ata de Magé homologada. O orçamento do Estado sendo aberto, em fevereiro, a prioridade será total para Magé, por conta da sua vocação agrícola. Acredito que vamos avançar também no restante das demandas em relação às parcerias com outras secretarias, como a de Meio Ambiente”, revelou Marcelo Queiroz.

O secretário de Agricultura de Magé também ficou muito satisfeito com o resultado da reunião.

“Estou muito animado por termos um prefeito com vontade de fazer muito em favor dos agricultores e com a visita do secretário Marcelo Queiroz, que se colocou à disposição de atender nossa pauta de reivindicações. A área rural do nosso município está praticamente há 10 anos sem ter suas estradas recuperadas, suas valas e o Canal do Suruí dragados para viabilizar as áreas agrícolas abandonadas”, disse André Castilho.

Em visita ao distrito agrícola, o dono do sítio São João, Adauri de Souza da Silva de 56 anos, confirmou os problemas, mas se disse otimista em relação à notícia da parceria do município com o Estado.

“É um bom primeiro passo do novo governo municipal. Realmente o que mais estamos precisando para melhorar nossa atividade são a melhoria das estradas e a limpeza dos rios da região”, disse o produtor de goiabas, pimentão (verde e amarelo), pimenta e berinjela.

NÚMEROS  – A zona rural de Magé corresponde a 17% da área total do município (385 quilômetros quadrados), com maior concentração no 3º distrito (Rio do Ouro). Mas, de acordo com Secretaria Municipal de Agricultura, há pequenas, médias e grandes propriedades nos demais distritos da cidade, com exceção apenas do 5º (Mauá). Segundo dados da Emater, o município tem cerca de 900 agricultores familiares e 200 pecuaristas (corte e leite).

Fotos – Lucas Santos 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: