fbpx

Estado amplia em 366% a capacidade do Lacen-RJ para a realização de exames de Covid-19

O Estado do Rio de Janeiro amplia em 366%, a partir deste mês, a capacidade do Laboratório Central Noel Nutels (Lacen-RJ) para a realização de exames de RT-PCR para os vírus da Covid-19, Influenza A e B, dengue, zika, chikungunya, entre outros. O aumento na produção será possível com a chegada de quatro novos equipamentos, dois extratores automatizados e dois termocicladores, doados pela Coordenação Geral de Laboratório de Saúde Pública (CGLAB), órgão ligado ao Ministério da Saúde (MS). 

–  Esses aparelhos são de extrema importância para o cenário epidemiológico atual. Eles vão nos permitir testar mais pessoas com agilidade e, consequentemente, chegarmos a diagnósticos mais precisos, especialmente no combate à Covid-19 – destacou o secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe. 

Os extratores automatizados são equipamentos utilizados para separar material genético do vírus presente nas amostras que serão analisadas. Com os dois novos aparelhos, o Lacen-RJ passará de 1.500 exames realizados semanalmente para 7 mil, ampliando de forma significativa a análise de amostras do vírus da Covid-19 e dengue. 

Já os termocicladores são usados para automatizar o processo de amplificação de uma sequência de DNA e de RNA a partir de uma pequena amostra. O equipamento vai dobrar a capacidade de realização de exames de RT-PCR por rodada, passando de 96 para 192 amostras, e fazer essa análise em menos tempo. 

– São equipamentos sofisticados que ajudarão o laboratório a amplificar exames importantes, como a detecção do coronavírus. Outro fator relevante é a redução do tempo. Antes o exame PCR-SARS-Cov-2 demorava até duas horas e agora será feito em apenas 25 minutos – ressalta Andréa Cony Cavalcanti, diretora geral do Lacen-RJ. 

A CGLAB tem o papel de coordenar, normalizar e supervisionar as sub-redes de laboratórios pertencentes ao Sistema Nacional de Laboratórios de Saúde Pública nas atividades de Vigilância Epidemiológica e Vigilância Ambiental. Cabe à CGLAB assessorar, cooperar e elaborar os critérios e a sistemática para os laboratórios em todos os estados, promovendo as capacitações de profissionais, fornecendo equipamentos e insumos para o enfrentamento de agravos de importância à saúde pública. 

Em junho, o Lacen-RJ realizou cerca de 60 mil análises de amostras para detecção de vírus da meningite, dengue, zika, chikungunya, hepatite, tuberculose, sarampo e RT-PCR (influenza e Covid-19), entre outros. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: