fbpx

Enderson completa um turno pelo Botafogo com melhores ataque, defesa e aproveitamento da Série B

Enderson Moreira foi anunciado pelo Botafogo na noite em que o time foi derrotado pelo Goiás, em casa, na 13ª rodada da Série B. Após um turno da estreia, justamente contra o Confiança, adversário da próxima quarta-feira, o comandante chegou ao 19º rival diferente com aproveitamento de 71,7%, além das melhores defesa e ataque do campeonato.

Tivesse esse mesmo aproveitamento desde o início da competição, o Botafogo seria líder isolado.

Enderson Moreira completa um turno pelo Botafogo com aproveitamento de líder — Foto: Vitor Silva/Botafogo

Há um turno, quando Enderson assumiu o time, o cenário não era nada animador. O Botafogo era o 11º colocado, com 19 pontos em 14 jogos, e o mesmo número de vitórias e derrotas: cinco, além de quatro empates. Três rodadas antes, Marcelo Chamusca havia sido demitido após o empate com o Cruzeiro em casa. A missão do novo treinador era levar o time ao G-4.

Naquele momento, em 24 de julho, o Botafogo estava pressionado pelos resultados e atuações ruins. Nem mesmo nas vitórias o time convencia. Àquela altura, Marcelo Chamusca não conseguia tirar muita coisa da equipe e nem entregar o encaixe que tanto buscava. Enderson não foi a primeira opção da diretoria, que primeiro tentou Lisca, mas se mostrou o nome certo para apagar o incêndio antes que as chamas se espalhassem.

A vitória logo na estreia, fora de casa, pavimentou um caminho de tranquilidade para Enderson, que emplacou quatro triunfos seguidos, incluindo um 2 a 0 sobre o Vasco, rival e adversário direto na busca pela parte de cima da tabela. Nem sempre o time jogou o melhor futebol e dominou os adversários, mas mesmo nos piores dias conseguiu os resultados necessários para a ascensão. Num momento de muitas incertezas, o principal era recuperar a confiança do elenco.

O ambiente interno é um dos méritos do professor, que foi capaz de melhorar o clima que já era positivo entre os jogadores. Dentro de campo, o posicionamento de Chay como construtor do time e a recuperação do zagueiro Joel Carli, que não tinha chances, foram situações fundamentais para melhorar o desempenho.

Com Enderson, o Botafogo conquistou 43 pontos em 60 possíveis e alcançou 71,7% de aproveitamento com o empate diante do Goiás, na última rodada. O time ainda tem 30 gols marcados e 10 sofridos. A cada gol sofrido na Série B, o Bota marca três. Os melhores números entre as 20 equipes que disputam a Série B.

Um turno de Enderson: os números dos adversários no mesmo período

TimeAproveitamentoGols marcadosGols sofridos
Botafogo71,7%3010
Coritiba54%2618
CSA53,9%2922
Avaí53,3%2216
Goiás52,6%2520
CRB51,7%2417
Ponte Preta50,8%2422
Cruzeiro49,1%2116
Vasco48,3%2625
Vila Nova46,7%2018
Guarani45,6%2221
Londrina45,6%1623
Remo43,9%1819
Operário-PR38,3%1719
Confiança36,8%2125
Vitória36,8%1314
Sampaio Corrêa35,1%2027
Brusque34,9%1927
Náutico31,7%2236
Brasil-RS20%1330

O equilíbrio defensivo é outro fator bastante positivo do Botafogo de Enderson. A maior parte dos gols sofridos pelo time saiu de falhas individuais, que poderiam ser facilmente evitadas. O sucesso do treinador começa pela defesa e passa pelo aumento no rendimento de jogadores ofensivos antes questionados, como Warley, Marco Antonio e Diego Gonçalves.

Melhor mandante da Série B, o Botafogo de Enderson se prepara para a partida contra o Confiança, na próxima quarta-feira, às 19h, no Nilton Santos, pela 33ª rodada. Em caso de vitória e tropeço do Coritiba, o time pode assumir a liderança do campeonato pela primeira vez na temporada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: