Emop investe R$ 15,7 milhões na reforma de 187 prédios da Cehab

O Governo do Estado realiza melhorias em 187 prédios de oito conjuntos da Cehab (Companhia Estadual de Habitação do Estado do Rio de Janeiro) na capital e em Nova Iguaçu, Baixada Fluminense. Orçadas em R$ 15,7 milhões, as obras estão sendo executadas pela Empresa de Obras Públicas do Estado do Rio de Janeiro (Emop), que é vinculada à Secretaria de Estado de Infraestrutura e Obras (Seinfra). 

Além da recuperação das fachadas, técnicos e operários também trabalham nas áreas comuns, realizando a pintura de corredores e a reforma nas coberturas, entre outras intervenções.A iniciativa, que vai beneficiar 5.660 famílias de baixa renda que vivem nesses endereços, faz parte do programa Viver Melhor, que unirá construção de novas unidades habitacionais, urbanização de áreas carentes, reforma de conjuntos e titulação de imóveis que já foram entregues pelo estado.

– As melhorias fazem parte de uma série de investimentos na área de habitação em todo o estado. Estamos atendendo uma determinação do governador Cláudio Castro para fazer com que a nossa população, principalmente os menos favorecidos, possa viver melhor – afirmou o secretário estadual de Infraestrutura e Obras, Bruno Kazuhiro. 

As reformas nos conjuntos são financiadas com recursos do Fundo Estadual de Habitação de Interesse Social. O investimento médio estimado por família na recuperação das edificações é R$ 2,7 mil. Construídos a partir da década de 1960, muitos destes condomínios, devido à falta de manutenção, foram deteriorando-se ao longo dos anos. 

Na capital, as intervenções abrangem 90 prédios em seis conjuntos da Cehab. Em Nova Iguaçu, o trabalho será executado em 97 prédios em dois empreendimentos da Companhia.

Segundo o diretor-presidente da Emop, Milton Rattes, além de melhorar a estrutura dos edifícios, as ações também produzem geração de emprego e renda. Atualmente, 47 moradores estão contratados e ganham salários entre R$ 1,3 mil e R$ 1,9 mil. 

– Em todas as frentes são priorizadas contratações de técnicos de segurança, serventes e pintores que moram nestes conjuntos. É uma iniciativa que tem alcance social e econômico – afirmou Rattes.   

Em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, as obras contemplam os conjuntos Cidade de Deus e Margarida, situados, respectivamente, na Rua Daniel s/n e na Avenida Ezequiel, na Cidade de Deus. As melhorias já começaram e alcançarão um total de 28 prédios, onde residem 1.120 famílias. O investimento na obra é de R$ 2,96 milhões.

O presidente da Associação de Moradores da Cidade de Deus, Cesar Salomão Oliveira, 50 anos, destaca que a reforma nos prédios está sendo executada com cuidado. 

– O morador é um fiscal natural – informou o presidente, que também elogiou a contratação de mão de obra local.

Em Realengo, também na Zona Oeste carioca, a reforma acontece nos condomínios Dom Pedro I e Rua da Gazela, situados, respectivamente, na Rua Capitão Teixeira e na Rua da Gazela. As ações contemplarão 24 prédios e um total de 960 famílias. O investimento é de R$ 3,32 milhões. 

Jorge Eduardo de Oliveira, 56 anos, presidente da Associação de Moradores do Conjunto Dom Pedro I, disse que mora no condomínio há 44 anos. Ele não esconde seu amor pelo empreendimento, que tem 82 prédios, 3.200 apartamentos, além de igrejas, escolas e comércio. 

– Aqui é o melhor condomínio da região para viver – garante ele. 

Na Penha e em Brás de Pina, Zona Norte do Rio, as intervenções são realizadas nos conjuntos Bento Cardoso e Zaira Duna, localizados na Rua Bento Cardoso e Rua Guaporé. A reforma alcançará um total de 38 prédios, com 1.520 famílias, num investimento de R$ 3,66 milhões.

No Conjunto Bento Cardoso, na Penha, serão reformados 14 prédios, com 560 famílias beneficiadas e investimento de R$ 1,58 milhão. De acordo com Edmea Peixoto, 62 anos, presidente da associação de moradores local e residente no empreendimento desde os 12 anos, o condomínio é bem localizado, pois fica próximo a hospital, linhas de ônibus e estação ferroviária. 

No Zaira Duna, em Brás de Pina, a reforma contemplará 24 prédios e 960 famílias, num investimento de R$ 2,07 milhões. O condomínio construído há mais de cinco décadas tem apartamentos de 1, 2 e 3 quartos. 

– Gostei da pintura, estou bem satisfeito com a obra – disse o morador Carlos Henrique de Souza, 40 anos. 

Em Nova Iguaçu, as ações estão sendo executadas nos conjuntos habitacionais Tertuliano Potyguara e Santa Eugênia, situados na Rua Otávio Tarquino e na Rua Benedito Kelly. As intervenções beneficiarão 97 prédios com 2.060 famílias de baixa renda. O investimento nas obras é de R$ 5,76 milhões. 

No conjunto Tertuliano Potyguara estão sendo reformados 70 prédios, onde residem 1.400 famílias. O investimento na obra é de R$ 3,7 milhões. O presidente da associação de moradores local, Gláucio Ramos, 52 anos, que vive há 30 deles no condomínio, destaca a limpeza e a qualidade do material utilizado na execução da obra. 

– Os toldos são limpos após a pintura das fachadas, e a madeira de maçaranduba, utilizada no conserto dos telhados, é mais resistente – afirmou Gláucio.

No Conjunto Habitacional Santa Eugênia, a Emop está reformando 27 prédios, onde residem 660 famílias, num investimento de R$ 2,06 milhões. Moradores antigos, como Maria da Paz dos Santos, 82 anos, nascida no Maranhão e que vive há cerca de seis décadas no condomínio, considera as melhorias positivas. 

– Adorei a obra – disse a idosa, ao lado do filho Marcos Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: