fbpx

Embate de Bolsonaro com STF prejudica campanha de André Mendonça

Os ataques que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem protagonizado a membros do Supremo Tribunal Federal (STF) respingaram em um de seus aliados, o advogado André Mendonça. As informações são da âncora da CNN Daniela Lima. 

Mendonça, que foi indicado ao STF por Bolsonaro, já tinha desde a indicação a resistência de uma ala do Supremo. Após os ataques feitos pelo presidente, Mendonça perdeu ainda mais força na Corte, sob a acusação de que a indicação teria sido feita para aparelhá-la. 

Devido aos acontecimentos, o entendimento do que acontecerá em Brasília é o de que Augusto Aras terá a sua recondução à Procuradoria-Geral da República avaliada antes da indicação de André Mendonça. 

Redução à resistência

Conforme informou o analista da CNN Gustavo Uribe, na tentativa de reduzir a resistência ao seu nome, Mendonça tem buscado o apoio de senadores de oposição à sua indicação ao STF.

O nome do ministro tem sofrido resistência até mesmo entre integrantes da base aliada. Nas conversas que iniciou, Mendonça tem minimizado o fato de ser pastor presbiteriano e ressaltado que o fato de ser evangélico não pautará a sua atuação no STF.

Até mesmo o presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP), é apontado como um dos senadores com reservas à indicação. O aliado de Bolsonaro ainda não marcou a data da sabatina de Mendonça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: