fbpx

Em projeto pioneiro no estado, hortaliças cultivadas por presos serão destinadas às famílias em situação de vulnerabilidade em Resende

Projeto “Replantar” é fruto de parceria entre a Prefeitura de Resende e a Secretaria Estadual de Administração Penitenciária 

Uma cerimônia realizada no gabinete do prefeito Diogo Balieiro Diniz, nesta quarta-feira, dia 13, marcou a assinatura do termo de cooperação técnica do projeto “Replantar”, um convênio entre a Prefeitura de Resende e a Secretaria Estadual de Administração Penitenciária, através da Penitenciária Luis Fernandes Bandeira Duarte, localizada no distrito de Bulhões. O projeto pioneiro no estado do Rio de Janeiro visa promover o cultivo de hortaliças e alimentos pelas mãos de apenados, na própria penitenciária, em Resende, para que os alimentos sejam destinados às famílias em situação de vulnerabilidade econômica.  

A cerimônia de assinatura do termo de cooperação do projeto contou com a presença de autoridades municipais, como o prefeito Diogo Balieiro Diniz, o vice-prefeito Geraldo da Cunha a secretários municipais de Assistência Social e Direitos Humanos, Jacqueline Primo e Saúde, Tande Vieira; o presidente da Agência do Meio Ambiente de Resende, Wilson Moura, além do diretor do presídio de Bulhões, Eliseos Ogawa, dos vereadores Soraia Balieiro e Reginaldo Engenheiro Passos e de outras personalidades envolvidas no projeto. 

O trabalho de ressocialização de apenados através da promoção de oportunidades profissionais não é novidade no município. Nos últimos anos, Resende também se destacou no trabalho com apenados do regime semiaberto e a ação resultou na reforma de vários espaços públicos da cidade. Entre eles, praças, dez escolas e até um Batalhão da Polícia Militar. Tanto o projeto já executado quanto o novo projeto “Replantar” preveem como contrapartida ao trabalho voluntário dos apenados uma redução da pena, dentro dos parâmetros da lei, com um dia a menos de pena para cada três dias trabalhados. 

Pelo projeto “Replantar”, os apenados terão um espaço específico de cultivo dentro da penitenciária, no qual poderão cultivar voluntariamente hortaliças e leguminosas. Toda a produção será destinada, através dos Centros de Referência em Assistência Social, às famílias em situação de vulnerabilidade. A secretaria municipal de Desenvolvimento Rural irá doar todas as sementes a serem plantadas. Já a secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos atua na intermediação entre a penitenciária e a população, cadastrando as famílias que serão contempladas.  

– É motivo de muita alegria poder assinar o termo de cooperação técnica para este projeto. Já fomos muito felizes no projeto anterior e queremos repetir o sucesso com o “Replantar”. Poder contribuir para que essas pessoas tenham a oportunidade de serem ressocializadas através de atividades profissionais e que reforcem valores importantes como o do trabalho nos deixa muito orgulhosos. Queremos sempre uma sociedade melhor e que as pessoas optem pelo caminho do bem, do trabalho e da cidadania. Agradeço imensamente a todos que contribuíram de alguma forma com este projeto e tenho certeza que ele trará bons frutos para nossa sociedade – comentou o prefeito Diogo Balieiro Diniz. 

A expectativa, ainda de acordo com o prefeito, é de que as atividades pelo projeto sejam iniciadas nos próximos meses com os apenados que se voluntariarem ao trabalho. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: