fbpx

Em 24 horas, Rio de Janeiro registra 12 mil casos de Covid-19

Em um dia, o estado do Rio de Janeiro registrou mais 12.001 casos de Covid-19, segundo o painel de monitoramento do cenário epidemiológico que é atualizado diariamente. Os números da última quarta-feira (12) indicam um recorde de 2022, sendo que o maior índice deste ano havia sido registrado na terça (11) com 10.489 ocorrências.

O painel também mostrou que mais sete pessoas morreram por complicações da Covid-19, enquanto na última terça-feira morreram 14 pessoas. A boa notícia é que as unidades de saúde ainda estão com capacidade de atendimento no estado, enquanto a taxa de ocupação dos leitos está em 8% e a de unidade de terapia intensiva (UTI) para tratamento está em 10,4%.

Na semana passada, o secretário municipal de saúde, Daniel Soranz, explicou que os casos cresceram com a chegada da Ômicron. Isso porque a variante vinha se disseminando pela Europa desde novembro e de maneira mais rápida.

“Toda vez que temos nova variante chegando significa que teremos mais casos. Felizmente, não está havendo aumento de casos graves, óbitos e internações. Claro que isso ainda é precoce, estamos avaliando”, disse Soranz referente ao aumento de casos após 17 semanas com redução de registros de Covid-19.

Além disso, o monitoramento realizado pela prefeitura revelou que foram registradas 1.088 novas ocorrências de Covid-19, apenas no último dia. Em 2022, já foram confirmados 37.447 casos da doença, contabilizando 81 quadros graves e quatro mortes.

Covid-19: quase metade dos internados no Rio não tomaram vacina

Segundo as autoridades de saúde, um motivo para isso é a vacinação, que tem feito com que a ômicron, no geral, cause quadros mais leves nas pessoas infectadas. Porém, para os não vacinados, a coisa muda um pouco de figura e a cepa se mostra muito mais agressiva.

Na cidade do Rio de Janeiro, a segunda mais populosa do Brasil, por exemplo, mais de 90% das pessoas que estão internadas com Covid-19 não estão com o esquema vacinal completo. Dessas, 38% não tomou sequer a primeira dose da vacina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: