Egídio fala em “dias horríveis” após queda do Fluminense na Sul-Americana e vira chave para Copa do Brasil

Passados três dias, a eliminação precoce na Sul-Americana ainda é uma ferida aberta no Fluminense. Nesta sexta-feira, o lateral-esquerdo Egídio contou que o grupo sentiu muito a queda na competição e ressaltou a importância de virar a chave para outro importante confronto: na próxima quarta-feira, contra o Moto Club, pela estreia na Copa do Brasil.

– Foi aquele sentimento horrível de ser desclassificado. Nossa expectativa era 100% de passar. Clima muito ruim. Pensamento de que não podia ter acontecido. Infelizmente, é o futebol. O torcedor ficou triste, jogadores, diretoria, presidente. Foram dois, três dias horríveis. Não tem como voltar atrás. Temos uma decisão pela frente na Copa do Brasil. Agora é pensar na frente – disse Egídio.

O Fluminense segue para São Luís, no Maranhão, para enfrentar o Moto Club, na próxima quarta-feira:

– Vamos dar nossa vida dentro de campo. Nosso foco é Copa do Brasil. Nos dois últimos anos o Flu chegou longe em competições mata-mata. Vamos muito fortes, pensando positivamente.

Torcida por Fred

Amigo pessoal de Fred, com quem jogou no Cruzeiro, Egídio afirmou não ter falado nos últimos dias com o atacante, mas reiterou a torcida pela contratação do atacante.

– Estávamos muito concentrados para esse jogo da Sul-Americana e não conversamos sobre esse assunto. Há uns dias que não falo com o Fred. Mas espero que ele venha, vai somar, vai agregar”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito