Efeito Ceni com tempero de churrasco blinda elenco e renova otimismo do Flamengo para pegar o Santos

Conflitos políticos, questionamentos nos bastidores e complicação na negociação com Diego Alves. Os últimos dias não foram nada tranquilos no Flamengo. Mas, ainda assim, o clima para a partida contra o Santos, domingo, no Maracanã, é de otimismo. E o responsável por isso tem nome: Rogério Ceni. O treinador encerra a semana livre para treinamentos colecionando elogios e com elenco de astral renovado desde o churrasco da última terça-feira.

Rogério Ceni no treinamento do Flamengo no Ninho com Ribeiro e Filipe Luís — Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

A confraternização começou a ser planejada ainda no vestiário do Nilton Santos, sábado, após a vitória por 1 a 0 sobre o Botafogo. Apesar do resultado positivo, a frustração pela eliminação na Libertadores ainda pesava para os jogadores e a apatia indicava mais um time abalado do que animado para uma arrancada no Brasileiro. A cena fez com que Marcos Braz acionasse o treinador.

A ideia de relembrar os momentos de descontração que fizeram sucesso em um passado recente foi imediatamente aprovada por Ceni, que transferiu o treino da terça-feira da tarde para o período da manhã. A programação estava definida: almoço com presença obrigatória de todos os funcionários do CT, de jogadores ao pessoal da limpeza, para que se aproximassem no intuito da volta por cima em campo.

O batuque com resenha até o entardecer deixou a sensação de dever cumprido. Nas mesas, avaliações positivas ao trabalho de Ceni e sua comissão técnica foram recorrentes. Os jogadores estão encantados com a metodologia do treinador e a liberdade para diálogo. Nomes como Rodrigo Caio, Filipe Luís e Diego Ribas são bastante participativos em conversas com o comandante.

Rogério Ceni no treino do Flamengo no Ninho — Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

O repertório da comissão técnica também é algo que chama a atenção. Há um mês no clube, Rogério Ceni nunca repetiu uma atividade no Ninho do Urubu e devolveu a tão falada intensidade ao dia a dia. Marcadores de GPS que indicam média de 5km percorridos pelos atletas nos treinamentos lembram os índices da época de Jorge Jesus.

O ponto negativo da semana ficou por conta da lesão de Willian Arão, que iniciou tratamento para tentar voltar aos gramados ainda neste ano, mas precisará correr contra o tempo já que o problema na coxa direita não é dos mais simples. Além dele, Diego Ribas, que faz reforço muscular, também não foi a campo e dificilmente terá condição de pegar o Santos.

Por outro lado, pela primeira vez Rogério Ceni terá à disposição o badalado quinteto ofensivo: Everton Ribeiro, Arrascaeta, Bruno Henrique, Pedro e Gabigol. Cinco nomes para quatro vagas.

De astral e fôlego renovados, o Flamengo recebe o Santos, domingo, às 16h (de Brasília), no Maracanã, pela 25ª rodada do Brasileirão. Com 42 pontos, o clube está na terceira colocação, atrás de Atlético-MG (43) e São Paulo (50), que têm um jogo a mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito